Quantos policiais militares terão condições de se eleger em 2018 no DF?

Frase para o facebook

O texto de ontem: Somente dois candidatos da PMDF tem condições de serem eleitos em 2018 gerou muitos debates nos grupos espalhados nas redes sociais. Muitos candidatos ficaram indignados com minha análise. Alguns foram até grosseiros comigo, mas cada um só pode dar aquilo que têm. Fatos como estes só provam o que sempre digo:

O problema na PMDF não é o excesso de “lideranças” ou de “candidatos”. O problema na PMDF é a falta de lideranças com  credibilidade para representar seus liderados. 

Como o assunto é importante e instigante darei continuidade. Fazendo uma análise mais profunda verifiquei a relação de policiais militares que concorreram na última eleição. Um deles teve até uma boa votação, mas como utilizava o nome de pastor, somente depois verifiquei que tratava-se de um colega policial militar.

Gosto muito de Pareto e de sua Teoria do 80/20. Eu a utilizo para muitas coisas. Percebi que os 14 primeiros colocados, que representam 25,92% do total de candidatos policiais militares, obtiveram 84,01% de todos os votos direcionados aos candidatos policiais militares, ou seja, de um total de 66.987 votos, 56.281 votos foram direcionados para 14 policiais. O restante, 10.706 votos, foram direcionados para 74,07% dos candidatos com menos de mil votos cada.

Grafíco votação PM mais de mil planilha

Para melhor visualização preparei um gráfico que poderá nos dar uma melhor visão da distribuição dos votos:

Grafíco votação PM mais de mil

Entendo que para elegermos um candidato na próxima eleição os eleitores deverão necessariamente canalizar sua votação para no máximo três candidatos da PM, pois 66.987 (considerando que todos os votos foram de PM´s ou familiares) dividido por três daria prontamente para eleger três deputados distritais, com 22.329 mil votos e um deputado federal.

Nas próximas eleições a capacidade máxima de votação e “canalização” de votos em federal é de somente um candidato. Vindo mais de um candidatos poderá naufragar os dois.

Grafíco votação PM menos de mil

O grande ponto que precisa ser observados é a grande quantidade de policiais militares com votação abaixo de mil votos. Praticamente 80% estão nesta condição.

Particularmente, eu divido em dois grupos: Aqueles acima de 100 votos e aqueles abaixo de 100 votos. Esses dois grupos totalizam 10.706 votos, quantitativo suficiente para eleger um distrital, diluídos em pequenas porções.

Grafíco votação PM mais de 100 planilha

Outro ponto importante é a quantidade de Policiais Militares Femininas candidatas. Muitos partidos necessitam completar as nominatas por questões legais e acabam convencendo as policiais militares, que só podem filiar no período das convenções, a lançar candidatura. A única vantagem para elas é o “período de folga”, para a maioria, ou alguma promessa de cargos no futuro.

Grafíco votação PM menos de 100 planilha

Para elegermos pelo menos um deputado distrital precisamos nos organizar urgente. Focar nossas energias em no máximo três candidatos, procurar as melhores coligações, aquelas que realmente tenham condições de eleger alguém, e, não desperdiçar os votos naqueles que declaradamente desejam “apenas” a folga. Muitos não levam a sério a política, mas é ela que define nossas vidas. Infelizmente, quem não gosta da política é governado por aqueles que gostam. É possível mudar esse quadro. Contem comigo no que for preciso.Vamos avante!

Aderivaldo Cardoso

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Política

Somente dois candidatos da PMDF tem condições de serem eleitos em 2018

Em Abril de 2018 o Blog Policiamento Inteligente completará 10 (dez) anos. Aqui fiz várias reflexões neste período. Chorei, sorri, me arrependi, fui punido, transferido, silenciado em alguns momentos, mas continuo aqui firme e forte. A coerência tem sido minha maior busca. Quantas reflexões? Quantos debates? Quanta evolução? Quantos ficaram pelo caminho? Quantos continuam na busca pelo aprimoramento?

Ultimamente tenho procurado rever meus escritos e repensado vários deles. Na última semana tenho conversado muito sobre política com alguns amigos. Avaliando cenários e produzido prognósticos. Reli o Balanço que fiz das eleições na PMDF em 2014 e farei algumas considerações.

Na questão política evoluímos muito pouco nos últimos anos. Ontem, ao pensar sobre lideranças na PMDF, vi na prática algo que venho afirmando há anos:

O problema na PMDF não é o excesso de “lideranças” ou de “candidatos”. O problema na PMDF é a falta de lideranças com  credibilidade para representar seus liderados. 

Ao analisar a votação dos candidatos Policiais Militares  a vaga de Deputado Distrital verifiquei algo interessante. Existe um “vácuo” de cinco mil votos entre o primeiro colocado dos policiais militares candidatos (Guarda Jânio) na eleição passada e o segundo colocado (Hermeto), posteriormente verificamos um “vácuo” de quatro mil votos entre o segundo  (Hermeto) e o terceiro colocado (Poliglota).

Na política existem três barreiras durante uma eleição, que definem os três grupos de lideranças, ou seja, aqueles que estão entre os 20% dos votados e a massa entre os 80%: A primeira barreira a ser ultrapassada para ficar entre os 20% mais influentes é passar dos mil votos, depois dos cinco mil e posteriormente atingir o “pelotão de elite” composto por aqueles que ultrapassam os dez mil votos. A maioria esmagadora fica abaixo dos mil votos (80%).

O primeiro colocado dos candidatos da PMDF foi o Sargento Jânio, conhecido na cidade como Guarda Jânio, com 14.939 votos. Ele veio candidato pelo PRTB. Em 2010 ele obteve 13.735 e veio candidato pelo PSB. Em 2006 foi candidato pelo PTB/PHS e obteve 6.441 votos. Dobrou a votação de uma eleição para outra e manteve a média na última eleição.

Janio

O segundo colocado dos candidatos da PMDF foi o Subtenente Hermeto, ex-administrador da Candangolândia por diversas gestões, com 9.664 votos. Ele veio candidato pelo PMDB. Em 2010 obteve 5.876 e veio candidato pelo PMDB. Praticamente dobrou sua votação de uma eleição para outra. 

Hermeto

Já o terceiro colocado foi o Tenente Jorge Martins, conhecido nas redes sociais como “Poliglota”, com 5.600 votos, mas observem que ele aparece como “não eleito”,  enquanto os outros aparecem como “suplentes”, pois seu partido não atingiu o coeficiente eleitoral, ou seja, é como se tivesse sido “eliminado” da eleição por não ter “atingido a nota mínima”, semelhante a “nota de corte” de um concurso. Ele veio candidato pelo DEM e foi sua primeira eleição.

Poliglota

O quarto colocado foi o Major Cruz, conhecido por sua luta pela melhoria da saúde na PMDF. Ele obteve 4.914 votos e veio candidato pelo PPL. Em 2010 obteve 4.377 e veio candidato pelo PSB, já em 2006 obteve 2.678 votos e veio candidato pelo PL. Dobrou os votos da  primeira eleição para a segunda, mas manteve  praticamente a mesma votação na última.

Major Cruz

O quinto colocado foi o Subtenente Ricardo Pato. Presidente e fundador da Armilc. Ele obteve 3.697 votos e veio candidato pelo PR. Em 2010 ele obteve 1.038, veio candidato pelo PRP. Triplicou os votos de uma eleição para outra. 

Pato

O Sexto colocado foi o Sargento Ailton Miranda. Ele obteve 3.101 votos e veio candidato pelo PPL. Em 2010 obteve 2.206 votos e veio candidato pelo PTB, já em 2006 obteve 1.516 votos e veio candidato pelo PSL. 

Ailton Miranda

O Sétimo colocado foi o Coronel Jooziel, ex-comandante geral da PMDF. Ele obteve 2.758 votos e veio candidato pelo PEN. Foi sua primeira eleição.

Jooziel

O sétimo colocado foi o Sargento Clayton do NCP, grupo criado por policiais mais novos à época para lançar um candidato que os representasse. Ele obteve 2.036 votos e veio pelo PSD, mas observem que ele também aparece como “não eleito”,  enquanto os outros aparecem como “suplentes”, pois seu partido não atingiu o coeficiente eleitoral, ou seja, é como se tivesse sido “eliminado” da eleição por não ter “atingido a nota mínima”, semelhante a “nota de corte” de um concurso. Foi sua primeira eleição.

Cleyton

O nono colocado da PMDF foi o Coronel Giuliano, que obteve 1986 votos e veio candidato pelo PR. 

Cel Giuliano

O Décimo colocado foi o Sargento Aderivaldo Cardoso. Editor do Blog Policiamento Inteligente.  Tem uma visão mais técnica e menos política da PM. Ele obteve 1.813 votos e veio candidato pelo PHS. Foi sua primeira eleição. 

Aderivaldo Cardoso

Os dez primeiros colocados da PMDF na eleição de 2014 obtiveram juntos 50.778 (Cinquenta mil setecentos e setenta e oito mil) votos. Outro ponto interessante é que eles estiveram entre os 170 candidatos mais votados do DF, o que indica que todos ficaram entre os 20% mais votados da cidade. É Interessante observar que apenas quatro dos candidatos mais votados estão na ativa atualmente e que todos os candidatos acima de três mil votos, com exceção do Poliglota, estão no mínimo em sua segunda eleição.

Dentre aqueles que obtiveram mais de mil votos tivemos mais dois policiais militares. O Sargento Lusimar Arruda, conhecido como Jabá, foi o décimo primeiro colocado da PMDF, obteve 1.114 votos e veio candidato pelo PRTB, em 2010 ele obteve 713 votos e veio pelo PMN, e a Sargento Denizia, que obteve 1.031 votos e veio candidata pelo PT.  O sargento Eliomar Rodrigues, obteve 598 votos e veio candidato pelo PRTB.

 

Como o assunto é importante e instigante darei continuidade, o texto ficará longo, mas julgo importante. Fazendo uma análise mais profunda verifiquei a relação de policiais militares que concorreram na última eleição. Um deles teve até uma boa votação, mas como utilizava o nome de pastor, somente depois verifiquei que tratava-se de um colega policial militar.

Gosto muito de Pareto e de sua Teoria do 80/20. Eu a utilizo para muitas coisas. Percebi que os 14 primeiros colocados, que representam 25,92% do total de candidatos policiais militares, obtiveram 84,01% de todos os votos direcionados aos candidatos policiais militares, ou seja, de um total de 66.987 votos, 56.281 votos foram direcionados para 14 policiais. O restante, 10.706 votos, foram direcionados para 74,07% dos candidatos com menos de mil votos cada.

Grafíco votação PM mais de mil planilha

Para melhor visualização preparei um gráfico que poderá nos dar uma melhor visão da distribuição dos votos:

Grafíco votação PM mais de mil

Entendo que para elegermos um candidato na próxima eleição os eleitores deverão necessariamente canalizar sua votação para no máximo três candidatos da PM, pois 66.987 (considerando que todos os votos foram de PM´s ou familiares) dividido por três daria prontamente para eleger três deputados distritais, com 22.329 mil votos e um deputado federal.

Nas próximas eleições a capacidade máxima de votação e “canalização” de votos em federal é de somente um candidato. Vindo mais de um candidatos poderá naufragar os dois.

Grafíco votação PM menos de mil

O grande ponto que precisa ser observados é a grande quantidade de policiais militares com votação abaixo de mil votos. Praticamente 80% estão nesta condição.

Particularmente, eu divido em dois grupos: Aqueles acima de 100 votos e aqueles abaixo de 100 votos. Esses dois grupos totalizam 10.706 votos, quantitativo suficiente para eleger um distrital, diluídos em pequenas porções.

Grafíco votação PM mais de 100 planilha

Outro ponto importante é a quantidade de Policiais Militares Femininas candidatas. Muitos partidos necessitam completar as nominatas por questões legais e acabam convencendo as policiais militares, que só podem filiar no período das convenções, a lançar candidatura. A única vantagem para elas é o “período de folga”, para a maioria, ou alguma promessa de cargos no futuro.

Grafíco votação PM menos de 100 planilha

Analisando os números acima os dois únicos candidatos com chances reais de eleição em 2018 são o Guarda Jânio e o Subtenente Hermeto, ainda mais com a cláusula de barreira que exige para eleição o mínimo de 10% do coeficiente eleitoral, o que daria aproximadamente 6.500 votos.  Precisamos ficar atentos. Dois pontos serão importantes na próxima eleição: o partido/coligação e a união de todos em prol da eleição de um parlamentar policial militar. A maior “prévia” que tivemos foi o resultado das últimas eleições.

Para elegermos pelo menos um deputado distrital precisamos nos organizar urgente. Focar nossas energias em no máximo três candidatos, procurar as melhores coligações, aquelas que realmente tenham condições de eleger alguém, e, não desperdiçar os votos naqueles que declaradamente desejam “apenas” a folga. Muitos não levam a sério a política, mas é ela que define nossas vidas. Infelizmente, quem não gosta da política é governado por aqueles que gostam. É possível mudar esse quadro. Contem comigo no que for preciso.Vamos avante!

Aderivaldo Cardoso

11 Comentários

Arquivado em Política

PMDF contratará empresa para fornecimento de alimentação para presos e banheiros para grandes eventos

O tempo é o senhor da verdade. Sempre ouvi e acreditei nessa frase. Ao abrir o Diário oficial de hoje vi dois pontos discutidos há quatro anos aqui no Blog Policiamento Inteligente contemplados em futuras compras e outro que somente discutia internamente para não ser punido, já que desisti da luta na PMDF.

Em 2014 respondi o IPM nº 2014.001.0076.0158 e a sindicância nº 2014.06.0099.0421 por causa do texto: “Policial Militar também come quentinha em jogos”, ou seja, fatos correlatos a publicação do DODF.

O outro ponto que foi contemplado em futuras compras está relacionado a alimentação de presos disciplinares. Ano passado, enquanto adjunto na Estrutural me vi em uma situação inusitada. Tinha um policial na grande de presos, não podia liberá-lo para comer fora, e ele se recusava a pagar sua alimentação enquanto preso (e não estava errado), a solução encontrada foi cozinhar para ele uma bela macarronada, sentar e comer com ele à luz de velas, solucionando assim o problema momentaneamente.

Contrato pmdf alimentação ii

Quantas vezes estamos em situações, manifestações por exemplo, onde não podemos sair ou em grande parte das vezes não temos nem local para comer ou banheiros para realizar nossas necessidades primárias? São centenas delas, por isso, acho correto as compras que serão realizadas. O Comando da PM está de parabéns pela atitude.

Contrato pmdf alimentação

Outro ponto discutido em 2014 em outros textos foi a questão da falta de banheiros, em especial para as policiais femininas. Fato que também será contemplado, conforme publicação do DODF de hoje.

Contrato pmdf banheiros

Sobre a publicação no Blog à época o entendimento do Ministério Público Militar foi de que:

“O teor da publicação evidencia que o militar não agiu com a intenção de atingir a disciplina e/ou autoridade militar que representem a tutela penal do dispositivo, conforme esclarece Rosseto ao discorrer acerca da objetividade jurídica do crime de publicação ou critica indevida. Ressalta ainda, que a publicação do CB Aderivaldo simplesmente abordou de forma ampla, a questão do policiamento nos estádios de futebol e citou o fato ocorrido no Estádio Nacional de Brasília, sem criticar especificamente algum ato de superior, assunto atinente à disciplina ou mesmo qualquer resolução do governo.”

Tal fato foi transitado em julgado em 29/06/2015, conforme consta nos autos do processo nº 2014.01.1.112367-9, sobre a sindicância, o encarregado entendeu que não havia transgressão da disciplina, mas mesmo assim fui punido em sindicância, conforme publicado no BCG 177 de 28 de setembro de 2016, pois o comandante à época avocou para ele a decisão e por questões políticas fui punido:

BCG 177 28/09/2016 QCG

(SINDICÂNCIA Nº 2014.06.001.0099.0421) PUNO disciplinarmente com Repreensão o CB QPPMC ADERIVALDO MARTINS CARDOSO, Mat. 23.152/5, com base no art. 3º do Decreto Distrital nº 23.317, de 25OUT2002, alterado pelo Decreto Distrital nº 24.017, de 04SET2003, alterado pelo art. 9º do Decreto Distrital nº 34.156, de 21FEV2013, com base no art. 5º, § 2º da Portaria PMDF n.° 250, de 10MAIO1999, alterada pela Portaria PMDF nº 543, de 16 de janeiro de 2007, e com base na Portaria PMDF nº 545, de 16JAN2007, por ter transgredido a disciplina ao publicar comentários indevidos em seu blog (Blog do Aderivaldo) na rede web, intitulados de “Policial Militar também como quentinhas em jogos”, direcionados à logística empregada pela PMDF e seus gestores, durante o policiamento realizado em partida do campeonato candango de futebol, realizada no dia 17 de maio de 2014. Com essa conduta infringiu os limites determinados pela própria Constituição, ao imputar fatos inverídicos de forma desrespeitosa, como “(…) pois alguns “gestores” estavam mais preocupados se os policiais estavam com os braços cruzados ou mantendo a “postura e compostura” do que com ostras questões que também são importantes.” Por este fato incidiu, assim, nos n.ºs 03: (Concorrer para a discórdia ou a desarmonia ou cultivar inimizade entre militares ou seus familiares); por ter incitado outros policiais a tecerem comentários não favoráveis à instituição em seu Blog; nº 59: (Discutir ou provocar discussão, por qualquer veículo de comunicação, sobre assuntos políticos ou militares, exceto se devidamente autorizado); ao provocar a discussão na rede de internet aberta, em seu Blog; e nº 100: (Ofender, provocar, desafiar, desconsiderar ou procurar desacreditar outro militar, por atos, gestos ou palavras, mesmo entre civis); por ter desacreditado e desrespeitado os gestores da PMDF por meio de palavras, em seu Blog, do Anexo I, com atenuante do Art. 19, inciso I (bom comportamento), com as agravantes do Art. 20, incisos II (a prática simultânea ou conexão de duas ou mais transgressões), e VI, alínea “b” (em presença de subordinado) e “e” (em presença de público), tudo do RDEx, em vigor na Corporação. Transgressão Média, ingressa no comportamento Bom.

Recorri há mais de um ano para uma reconsideração de ato e não obtive nenhuma resposta até o momento. Além disso, a punição foi objeto de lei da anistia promulgada pelo Presidente da República. Cheguei a denunciar o fato no Ministério Público militar, chegou a ser aberto IPM por ordem do MP, mas também não sei o andamento.

Mas independente de tudo o que ocorreu, senti uma enorme felicidade ao ver os avanços quase 04 anos depois. Parabéns ao comandante Cel Nunes por ter uma visão diferenciada da Corporação. Como escrevi em meu livro: “A polícia precisa mudar, a polícia está mudando, a polícia irá mudar!”

Deixe um comentário

Arquivado em Política

PMDF fecha contrato com Iades e Edital para 2.024 vagas sai em breve

Agora vai pessoal. Uma ótima notícia para quem está estudando para concursos na área policial. A Polícia Militar do Distrito Federal assinou contrato com o Instituto Americano de Desenvolvimento (Iades) para realizar o concurso de praças da PMDF. O  aprovado no concurso irá ser matriculado no Curso de Formação de Praças (CFP). Esse curso garante promoção até a graduação de terceiro sargento. O valor firmado com a banca é de R$ 2,4 milhões. A expectativa é que o edital saia ainda nos primeiros meses do ano.

Contrato pmdf

Serão oferecidas 524 vagas para o Curso de Formação de Praças na graduação de soldado policial militar: 500 postos para combatentes (QPPMC), 18 para corneteiros (QPMP) e seis para músicos (QPMP), além de formação de cadastro de reserva de 1,5 mil candidatos ao quadro de combatentes.

A corporação estima que o número de inscritos chegue a 28 mil. O contrato terá vigência de 18 meses a contar da data de assinatura.

A remuneração inicial prevista é de R$ 4.069,06, durante o curso, mais auxílio-alimentação. Após a formação, o rendimento passa para R$ 5.245.

Os interessados deverão passar por provas objetiva (conhecimentos gerais e específicos) e subjetiva (redação), teste de aptidão física, exames médicos e psicológicos, sindicância de vida pregressa e prática instrumental, no caso das vagas para músico. Para concorrer a uma das oportunidades, o candidato precisa ter nível superior completo.

PM esplanada - greve geral

RAFAELA FELICCIANO/METRÓPOLES

 

Deixe um comentário

Arquivado em Política

Policial civil faz campanha para custear alimentação restrita do filho

Neo-Advance-

O agente de polícia Walace Lopes iniciou nesta semana uma campanha para custear a alimentação do filho, que tem pouco mais de um ano de idade. Ainda aos três meses de vida, o garoto começou a apresentar graves problemas gastrointestinais e reações alérgicas, sobretudo porque alguns alimentos que a mãe consumia o afetavam por meio da amamentação.

Aos seis meses, quando a família passou a introduzir novos alimentos, os problemas persistiram e, ainda hoje, ele segue uma dieta bastante restrita. Até mesmo algumas vacinas para o garoto precisam ser específicas e não estão disponíveis na rede pública de saúde. “Sabemos que ele tem alergia a ovos, soja e leite. Mas só a partir dos dois anos de idade é que será possível realizar exames mais precisos”, explica Walace.

O policial civil acrescenta que como as opções de alimentos são poucas, o garoto já não consegue comer tudo o que é recomendado. Por esse motivo, ele precisa também consumir uma fórmula (recomendada pela nutricionista que o acompanha) para suprir a necessidade do organismo por vitaminas e outros nutrientes.

Os custos com a alimentação do garoto, que já eram altos, aumentaram ainda mais: cada lata dessa fórmula custa, em média, R$ 250, mas dura apenas entre três e quatro dias – em um mês, o valor gasto chega a quase R$ 2 mil.

A fim de tentar amenizar o impacto desses gastos na vida da família e para comprar um lote desse alimento em maior quantidade – o que lhe garantirá um bom desconto – Walace está promovendo uma rifa cujo prêmio corresponde a R$ 500 em produtos (como perfumes, cosméticos, suplementos etc.).

Cada bilhete custa R$ 35. Com o dinheiro arrecadado, o agente de polícia pretende comprar duas caixas com 12 latas do alimento – o que dá para ser consumido em até três meses.

Para participar da rifa, a pessoa interessada em ajudar faz o depósito ou transferência do valor para uma das quatro contas bancárias disponibilizadas por Walace (confira os dados abaixo) e entra em contato com ele para solicitar o bilhete. Outra forma de ajudar à família é, também, doando uma lata da fórmula Neo Advance ou qualquer quantia em dinheiro.

O valor para adquirir a rifa pode ser depositado em uma das contas abaixo:

Bradesco

Ag. 2243

Conta 103817-6

Favorecido: Wallace Leite Lopes

CPF: 724.640.461-91

Caixa

Ag. 4461

Op. 013

Conta 3736-2

Favorecido: Wallace Leite Lopes

BRB

Ag. 172

Conta 172.128.918-3

Favorecida: Rosimeire Gonçalves dos Santos

Banco do Brasil

Ag. 5123-3

Conta 62.787-9

Favorecido: Raimundo Nonato Lima

Deixe um comentário

Arquivado em Política