Denúncia: Lei Fura-Fila, existe?

Caro Aderivaldo Cardoso,

 Gostaria de fazer uma consulta ao blog. Você sabe se existe alguma lei que permita ao policial militar, em serviço, furar uma fila para pagar uma conta pessoal? Pergunto isso por conta de uma experiência que tive hoje (10-01) por volta das 13h30. Faço a narrativa, a seguir, para que você entenda o contexto.

 Estava há cerca de 20 minutos em uma longa fila na agência dos Correios do centro de Taguatinga quando um policial fardado entrou na agência, conversou com o vigilante e se dirigiu ao caixa para pagar uma conta.  Imediatamente, falei: “policial, o senhor é cidadão como todos aqui, não pode furar a fila.” Tive que repetir mais duas vezes, bem alto, para que ele se virasse. “Eu estou de serviço”, foi sua justificativa.  No mesmo momento falei o óbvio: “então o senhor deve trabalhar e não pagar contas pessoais no horário de serviço, ainda mais furando a fila”.

images1

 O mais surpreendente de tudo vem agora. O policial me disse que existe uma lei que permite que policiais em serviço passem na frente em filas e que ele tinha sim o direito de passar na frente. Pelo o que conheço de legislação achei muito estranho, no atual regime democrático, a existência de tal lei. Respondi da seguinte forma: “essa lei não existe”. Ele me falou que eu é que desconhecia a legislação e a discussão ficou em “existe”, “não existe” até que perguntei o número da lei. Ele não sabia e que eu que pesquisasse (na verdade então o desinformado não era apenas eu).

 Foi nessa hora que percebi a sua alta patente de oficial e seu nome: Major Cláudio Santos. Ele acabou entrando na fila, contrariado. Ouvi ele dizer a outra pessoa em sua frente, “eu tenho direito”. Notei também que em frente à agência estava uma viatura policial, em fila dupla, com um “motorista” a sua disposição.  No momento em que ele já estava na fila, soltou outra pérola: “enquanto estou aqui na fila, crimes podem estar acontecendo aí fora”. Falei então que o certo era que ele fosse trabalhar. Na hora, fiquei imaginando como deve ser um major, em serviço, trabalhando como praça para combater “os crimes aí de fora”. Achei esse argumento bastante dramático e despropositado, porque se ele estivesse tão interessado em não sair do serviço, não deveria pagar uma conta pessoal, no horário de serviço, furando fila e com uma viatura em fila dupla o esperando na porta da agência. Ele não tem dias de folga ou a Internet para isso?

 O último argumento dele foi de que eu era “arrogante”. A isso, respondi apenas: “então eu sou arrogante, porque não te deixei furar a fila?”. Fiquei mais uns 15 minutos na agência e por todo o tempo ele ficou de pé, imóvel, me encarando. Foi uma tentativa frustrada de tentar me intimidar. Acabou que o pagamento da sua conta foi mais rápido que o meu serviço e o major deixou a agência antes de mim. Ao sair, perguntei ao vigilante o porquê de seu encaminhamento do major à frente dos outros e ele me disse: “o policial falou que estava de serviço e pediu para falar com a gerente para pagar uma conta. Eu sei que está errado, mas não posso negar ao policial” Quando o vigilante foi me contar outros casos parecidos ele falou: “espere aí que ele tá vindo.” O policial voltara, aproveitou para me dar outra encarada, andou em círculo pela agência e saiu. Ao sair vi a viatura parada com o major e outro policial ao volante. Achei melhor me sentar em uma lanchonete da esquina e esperar até que a viatura fosse embora.

images

Lamento profundamente pela atitude autoritária de um oficial que acaba por contribuir para uma imagem negativa da corporação. Tenho muitos amigos, praças e alguns oficiais também. Sei da seriedade que têm por seu trabalho e o zelo e orgulho de integrar a corporação. Infelizmente, existem, ainda, atitudes  desse tipo. Acredito que são isoladas e devem ser combatidas. Acho que fiz o meu dever de cidadão em não compactuar com essa atitude desrespeitosa e truculenta. A discussão foi acalorada e nós dois falamos bem alto dentro da agência. Um senhor de idade defendeu que ele passasse na frente “por ser policial” e outro senhor perto de mim falou que era um absurdo, mas bem baixinho para que ele não ouvisse.

Agora um desabafo. Eu sonho com um dia em que o funcionário dos Correios se negue a atender, com privilégios, uma autoridade que se julga diferente dos demais cidadãos. Um dia em que os demais cidadãos da fila fiquem indignados e não permitam tal desrespeito. E por fim, um dia em que uma autoridade, com alta patente seja lá do que for, não faça uso do seu cargo para ter privilégio sobre os demais cidadãos em uma situação como essa.

 Fico pensando que se uma autoridade acredita mesmo que tem direitos diferenciados para tratar de coisas pessoais e que age com a truculência do cargo com um cidadão desconhecido, como devem ser as relações com seus subordinados militares?

 Por fim, a pergunta persiste: existe essa tal legislação fura-fila para policiais em serviço para tratar de assuntos pessoais?

 Estou curioso pela resposta.

 Abraço,

Márcio Andrade

Anúncios

34 Comentários

Arquivado em Tira dúvidas

34 Respostas para “Denúncia: Lei Fura-Fila, existe?

  1. JOAQUIM MANOEL

    DESCONHEÇO UMA LEGISLAÇÃO A RESPEITO …..

    Curtir

  2. Leandro

    Aderivaldo..
    Em relação ao assunto levantado, não existe nenhuma lei que garante prioridade de atendimento a policial militar (ou a quem quer que seja) em estabelecimento bancário. A exceção, devidamente regulada nos termos do art. 1º, da Lei Federal nº 10.048/2000, são os portadores de deficiência, os idosos com idade igual ou superior a 60 anos, as gestantes, as lactantes e as pessoas acompanhadas por crianças de colo.
    A prioridade que os policiais militares possuem, EM SERVIÇO, é para votação durante as eleições, conforme disposição contida no art. 145, parágrafo único, inciso IX, da Lei Federal nº 4.737/65 (Código Eleitoral), alterado pela Lei nº 9.504/97 (Normas para as Eleições).
    Contudo, outra norma que, salvo melhor juízo, pode ser aplicada ao caso é a Lei Federal nº 4.898/65, que regula o direito de representação e o processo de responsabilidade administrativa, civil e penal, nos casos de ABUSO DE AUTORIDADE.
    Att.

    Curtir

  3. FILIPPI

    “Cerca de 60 pessoas esperavam pelo atendimento na agência, entre elas http://gazetaonline.globo.com/_conteudo/2009/05/83714-pm+fura+fila+de+banco+destinada+a+idosos+e+gestantes.html

    “Cerca de 60 pessoas esperavam pelo atendimento na agência, entre elas oito eram idosas, e naquele momento, dos cinco guichês, apenas dois funcionavam. Logo depois, um policial militar fardado, sem pegar a senha, furou a fila e sacou um cheque nos caixas preferenciais para idosos, gestantes e portadores de deficiência. Perguntei para ele porque não enfrentou a fila como todos nós, e o policial respondeu que estava no exercício da função. Em seguida liguei para um superior da coorporação e fui informada que poderia ser um abuso de poder”, contou Oss.

    De acordo com com o presidente da Associação dos Representantes dos Bancos do Espírito Santo (Arbes), Jorge Eloy, o policial militar não agiu corretamente, somente os idosos, deficientes, mulheres que estejam amamentando e gestantes podem ser atendidos no caixa preferencial. “O policial só tem prioridades se estiver cumprindo uma ordem judicial, somente um juiz poderá determinar”, esclareceu o presidente em entrevista ao programa CBN Cotidiano.

    O capitão e integrante da assessoria da Polícia Militar, Almeida Junior, disse que a instituição não aprova este tipo de comportamento. “Quando um cidadão presenciar uma situação como a deste soldado, que utilizou um atifício de poder para se sobressair, a pessoa deverá denunciar à corregedoria pelo telefone que se encontra em plantão 24 horas, 3380 2281”, ressaltou Almeida.

    Curtir

  4. Paulo Eduardo

    Entre em contato com a Ouvidoria da PMDF e faça essa reclamação, pode não surtir efeito, mas se pensarmos assim nunca faremos! Sou policial e nunca utilizei deste tipo de “desculpa” para furar fila!
    OUVIDORIA – 3910-1999

    Curtir

  5. Aderivaldo Cardoso

    Optei apenas em postar a pergunta do leitor para ver as respostas, pois também desconheço qualquer legislação que nos favoreça dessa forma. Interessante o que o Filippi postou, pois demonstra que não ocorre somente aqui no DF. E que mesmo que ocorra em menor grau atualmente ainda é algo que precisa ser banido de nossa “cultura”. Obrigado ao leitor pela confiança e pelas outras palavras de agradecimento enviadas posteriormente. Aqui procuramos ser isentos. Fico feliz que tenha acreditado mais na seriedade do blog do que na própria ouvidoria da Instituição.

    Curtir

    • Anderson

      Gostei do assunto abordado…
      Teria como extender o assunto para caixas de supermercado, pois por vezes pessoas ficam na fila com um ítem e depois de muiiiiito tempo, perto do caixa chega um ou dois carrinhos lotados.
      A pergunta é: existe alguma legislação para tal ou vamos apenas aguardar a consciencia das pessoas?

      Fico grato pela resposta, pois aconteceu comigo ontem aqui em Maceió.

      Abç.
      Anderson Maciel

      Curtir

      • Junior vieira

        E eu sonho o dia que você sinta o prazer de ceder sua vaga a alguem que arrisca a vida por voce que ele nem conhece, valores invertidos nesse pais, policiais bombeiros marinheiros… sao seus herois… da vida real que qnd acontecer algo e ele morrer nao vai voltar no dia seguinte para casa junto d sua familia, pq estava na rua protegendo um hipocrita q só vai agradecer qnd a situação for com ele. Mas minhas palavras n sao para defender esse tal citado q foi arrogante msm…

        Curtir

  6. Levy Antonio da Silveira

    Bom dia A todos.
    Na sexta feira dia 09\10, estava na agencia do banco do Brasil na Mooca e aconteceu um fato desses.
    Primeiro um soldado se colocou do lado do caixa e sem senha entrou na frente de todos, cerca de 20 pessoas aguardavam atendimento.
    5 minutos depois outro pm entrou, este um oficial que reconheci sua patente pelo dourado no bibico, e também entrou na frente.
    Começamos a reclamar em voz alta, e este cidadão fez o pagamento e saiu tranquilamente, ao sairmos do banco eu e meu amigo notamos que os mesmos estavam na mesma viatura.
    Brincadeira o policial trabalha um dia sim e outro não e precisa ir no banco na hora do expediente.
    Ele é quem deve dar respeito, e afinal ele está servindo a população.
    O culpado são as Agências bancárias pois aceitam este tipo de regalia. Atender telefone dentro da agência não pode, mais furar fila pode.
    Fica aqui meu protesto aos maus policiais, aqueles que usam a farda para reter benefícios próprios.

    Curtir

  7. Renato Regis dos Reis

    Não tiro sua razão em relação a isso, está completamente certa… Mas acho que deve existir o bom senso nesses casos..tendo em vista que ,quanto tempo o policial ficou ali na fila..poderia esta tentando proteger o cidadãos nas ruas…ele não deve ter demorado nem 5 minutos para efetuar o pagamento…mas essa e sociedade que o policial troca sua vida para protege-la..sera que vc cidadãos merece essa troca…e se por ventura essa mesma senhora fosse assaltada na porta da agência.. A quem ela iria pedir ajuda?? Pelo visto seria o mesmo policial que ela criou problemas na interior da agencia…sera que vale apena criar esse transtorno…esse e o país que vivemos onde a sociedade odeia o policial militar e nos policiais temos que amar e dar a vida por vcs…onde nos vamos chegar com essa arrogância… Pensem um dia sem o nosso serviço policial, a sociedade terá que viver trancados dentro de suas resistências e os marginais que tomariam conta de tudo ,inclusive furar e roubar vcs dentro das agência bancária

    Curtir

    • Marli Aparecida Ferreira

      Ele não deveria estar na fila e sim trabalhando. Eu tenho que pagar minhas contas fora do meu expediente de trabalho e ele deve fazer o mesmo.

      Curtir

  8. Guimarães

    Hoje aconteceu um caso parecido aqui na agencia do Bradesco situada na Av. Deputado Cantídio Sampaio próximo o largo da parada. Tinha apenas dois caixas funcionando, um para as pessoas preferencias e outro para as demais. O policial furou as duas filas que tinha e fui atendido. Uma senhora foi reclamar com a gerente e a mesma apoiou a atitude do policial. Fiquei indignado com a situação. Quanto a estas saidinhas de banco que acontecem todo o dia, não acredito que bandido é tão burro a ponto de querer assaltar alguém na porta de um banco com uma viatura parada.

    Curtir

  9. Gabriela

    Acabei de presenciar tal fato.
    Um PM fardado furou fila numa agencia dos correios aqui em Vitoria/ES. Um homem ficou indignado e discutiu com ele. O PM falou q havia lei q garantisse a prioridade a autoridades fardadas, mas não sabia dizer qual era a lei.

    Curtir

  10. Andre

    Eu acho que o policial realmente está errado ! Errado edoar sua vida todos os dias por uma população ingrata e mesquinha ! Provavelmente esse policial passou além das suas 12 horas de serviço, ocupando seu horário de folga, onde podia estar com sua família ou resolvendo seus assuntos pessoais, em um distrito policial recuperando um carro, ou qualquer outro bem material desse bando de lixo que é essa sociedade hipocrita ! POLICIAL, PAREM DE DEFENDER ESSE POVO, POIS ELES NÃO MERECEM O QUE VOCÊS FAZEM POR ELES !

    Curtir

    • Valfram A. De Souza

      Andre, ninguém pediu para que você fosse policial e, ademais você está ganhando para tal.Portanto, não cabe aqui as suas justificativas que pode morrer, ou levar um tiro, ser um policial foi escolha sua.

      Curtir

    • Marli Aparecida Ferreira

      kkkkkkk piada, São Tão bonzinhos, frágeis, coitadinhos kkkkkk
      É a pior espécie para se confiar. De 99% se salva 1%

      Curtir

  11. Anderson

    O tema debatido é super interessante. Algo que ficou sem ser analisado seria a questão do policial no interior da agência fardado aguardando, porque ele esta armado e caso entre um ladrão a chance de troca de tiro é maior, quando o ladrao encontra-se no interior da agência a Policia chega e negocia alsrm efetuar disparos de arma de fogo. Acredito que a lei deveria ser editada e acreacentar oa policiais sim. Quanto aos idosos eles tem o direito SIM e concordo com isso, ocorre que oa idosos deveria só ter direito a senha preferencial para pagamento de contas em seu nome… Como muitos vão aos bancos com 20 contas da familia inteira.

    Curtir

    • Hugo Hernani

      Colega, o que acontece é que o policial deveria simplesmente estar trabalhando e não numa agência bancária numa tentativa de abuso de autoridade para resolver problemas pessoais.

      Curtir

  12. Ricardo

    Aqui em Goias o que acontece muito é idoso entrar mudo e sair calado na frente de todo mundo quando a fila ta gigante, gostaria de saber se eles teem amparo na lei, gostaria de saber se eles podem fazer isso em qualquer fila de caixa rapido “fora da agencia” ou se o designado por direito é somente os preferenciais que ja estão descritos e essa atitude esta errada. grato att. Ricardo

    Curtir

  13. Leydiane

    Bem… resolvi pesquisar sobre, pois passe por uma situação bem parecidas. Dois dias seguidos no mesmo local. Tinha ido a um ponto da caixa para efetuar o pagamento de uma divida. No primeiro dia, um policial nao fardado furou a fila, nao questionei, pois n estava com pressa e conversava com uma amiga. Mas no segundo dia, uma vigilante furou a fila.
    Eu dei boa tarde, e disse q era a ultima da fila, ele disse q tinha prioridades, Eu o obdervei e vi q ele n tinha nenhum tipo de deficiencia.
    Entao perguntei se ele tinha mais de 60 anos.
    Ele entao alegou dizendo q era guarda e q tinha uma lei, na qual ele poderia fazer isso. Perguntou se eu queria saber qual era a lei. Eu disse q sim, queria.
    Mas ele fez q n ouviu e seguiu em frente. Eu fiquei indignada, mas como n tinha conhecimento sobre, acabei ficando quieta. Foi a primeira coisa q pesquisei sobre isso.

    Curtir

  14. Gabriela

    Aqui na minha cidade a atendente do correio tentou não deixar o policial civil furar a fila, mas ele acabou furando. Ela me perguntou se tinha alguma lei a respeito e eu não conhecia. Obrigada pelo esclarecimento, pois agora vou informar a ela e com toda certeza isso não mais vai ocorrer aqui na minha cidade.

    Curtir

  15. CAP TADEU

    E crime! O policial militar em serviço abandonado seu posto de serviço e desloca viatura pra pagar contas pessoas etc. eta cometendo crime abandono de posto e areá de serviço.
    Quanto a o comentário de Junior vieira
    setembro 17, 2015 às 1:50 pm
    (E eu sonho o dia que você sinta o prazer de ceder sua vaga a alguem que arrisca a vida por voce que ele nem conhece, valores invertidos nesse pais, policiais bombeiros marinheiros… sao seus herois… da vida real que qnd acontecer algo e ele morrer nao vai voltar no dia seguinte para casa junto d sua familia, pq estava na rua protegendo um hipocrita q só vai agradecer qnd a situação for com ele. Mas minhas palavras n sao para defender esse tal citado q foi arrogante msm…)
    Herói remunerado que viola o direito dos cidadães ta mas pra criminoso

    Curtir

  16. Xiatsu

    Sou policial militar, hoje fui pagar um boleto no banco e me mandaram retirar uma senha de prioridade (Coisa que nunca tinha acontecido antes), estava sem farda e me identifiquei apenas pra passar pela porta giratória, desconheço qualquer lei ou algo semelhante que justifique tal atitude desse banco, como eu não sabia do que se tratava e provavelmente a maioria das pessoas ali na fila também, eu apenas segui o que fui orientado a fazer, não me considero um criminoso por isso, não cometi crime algum e depois de pesquisar sobre o ocorrido… não vou aceitar essa prioridade novamente. Quanto ao papo de “Herói Remunerado” cresce… , não existem heróis … Tão pouco existe remuneração que de fato pague arriscar vida , essa ironia pra sacanear uma classe é papo de ” Esquerdista” , não alimentem ainda mais a droga do estereótipo de que todo policial é desonesto, burro , vagabundo e ignorante. Estou comentando apenas pra dar uma versão de quem “Furou” a fila e como vocês também não entendeu o motivo, digo mais: Fui induzido ao erro…
    Quanto ao banco, não vou mencionar .

    Curtir

  17. Sou policial militar, hoje fui pagar um boleto no banco e me mandaram retirar uma senha de prioridade (Coisa que nunca tinha acontecido antes), estava sem farda e me identifiquei apenas pra passar pela porta giratória, desconheço qualquer lei ou algo semelhante que justifique tal atitude desse banco, como eu não sabia do que se tratava e provavelmente a maioria das pessoas ali na fila também, eu apenas segui o que fui orientado a fazer, não me considero um criminoso por isso, não cometi crime algum e depois de pesquisar sobre o ocorrido… não vou aceitar essa prioridade novamente. Quanto ao papo de “Herói Remunerado” cresce… , não existem heróis … Tão pouco existe remuneração que de fato pague arriscar vida , essa ironia pra sacanear uma classe é papo de ” Esquerdista” , não alimentem ainda mais a droga do estereótipo de que todo policial é desonesto, burro , vagabundo e ignorante. Estou comentando apenas pra dar uma versão de quem “Furou” a fila e como vocês também não entendeu o motivo, digo mais: Fui induzido ao erro…
    Quanto ao banco, não vou mencionar .

    Depois de pesquisar . Nada encontrei.Por uma questão de lógica e bom senso deduzi que não deveria existir nada mesmo, pois se existisse mesmo tal lei ou algo equivalente seria uma afronta aos direitos fundamentais, e as filas seriam eternas para os cidadãos que não são policiais.

    Curtir

    • eduardo

      Gonforme normas internas dos bancos , é permitida a entrada de policiais armados, desde que devidamente identificados, e seu atendimento é preferencial visando a segurança dos demais clientes e funcionários.

      Curtir

    • eduardo

      conforme que, conforme normas internas dos bancos, é permitida a entrada de policiais armados, desde que devidamente identificados, e seu atendimento é preferencial visando a segurança dos demais clientes e funcionários.

      Curtir

      • Marli Aparecida Ferreira

        Se o Policial está em hora ou não de serviço, fardado ou não tem que esperar na fila como os cidadãos. Quer maior segurança do que ter um Policial Militar no Banco? Isso é conversa, papo furado. Querem ter preferencia em todos os lugares. E ainda vão pagar contar particulares no horário que deveriam estar trabalhando. São folgados mesmo. Não generalizando.

        Curtir

  18. eduardo

    Bom dia .
    Conforme normas internas dos bancos, é permitida a entrada de policiais armados, desde que devidamente identificados, e seu atendimento é preferencial visando a segurança dos demais clientes e funcionários.
    Outrossim, para evitar que um inocente seja ferido, ou até mesmo morto em confronto entre policias e bandidos e que se tem a preferencia, porém deverá existir o bom senso de ambas as partes…

    Curtir

  19. Paulo

    Boa tarde ..Sou Policial Militar de SP e o Banco Central determina que policiais devidamente identificados e armados tenham um atendimento prioritário devido haver confrontos entre bandidos e policiais.
    Sempre quando vou ao banco sou atendido com prioridade para evitar qualquer tipo de ocorrências que possa perder vidas tanto a minha quanto a sua..
    Tem pessoas que não vão compreender e que não acreditam que possa acontecer tal cena e pessoas que pensam que isso só acontecerá em TVs e nunca com eles…
    Gostaria de ressaltar uma coisa Policial é seu amigo e não seu inimigo..
    Ladrão não pega fila ..
    Abraço..

    Curtir

  20. Jose Carlos Marques

    Sou gerente e hoje me deparei com tal situação, policial fura fila, um cliente que se diz advogado foi me que questionar o porque do policial furar a fila, o mesmo disse que não existe uma lei que diz que o policial não pegue filas, de fato não existe comcordei com ele, mais que cidadoes comuns podemos ter o bom senso e coerência de outto cidadão comum que protege a população de passar na frente, na minha visão não vejo problema nisso, cada tem sua opinião a respeito

    Curtir

  21. Apenas educação, pois, caso de policial, somos nós, cidadãos “comuns” quem paga o salário deles com nossos impostos! Quanto menos estado eu peço, mais o Estado me aborrece!
    Hoje, na fila da minha seção eleitoral, aguardava minha vez, esse ano demorado o processo devido a tal leitura biométrica, eis que se aproxima um policial militar, soldado, que entrou na minha frente (sim, eles têm a tal preferência para votar em serviço, não é?) sem bom dia ou a palavra “co licença”, certo.
    Mas uma mulher e homem que conversavam na fila ironizaram e esse policial olhou para mim e respondeu para as pessoas da fila com mau humor que, estava sim em serviço.

    Pois é, demora e mau humor nessas eleições.

    Curtir

  22. Elson Moura

    E em se tratando de vigilantes de empresas privadas que chegam portando escopetas e simplesmente “furam as filas”, sem sequer dar explicação a quem está ali e se alguém reclamar corre o risco de levar um tiro e ser acusado de assaltante. existe lei que prioriza esse abuso?

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s