Arquivo do mês: dezembro 2010

Manuseio de armamento – Giraldi

https://aderivaldo23.wordpress.com/2010/12/17/precisamos-aprender-com-os-nossos-erros-que-nosso-amigo-sargento-seja-a-ultima-vitma-de-nossa-incompetencia/

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Reflexão

Luto!

Perdi um familiar vítima da maldade do coração humano.

Senhor dá-me forças para dominar meus instintos. Ajudá-me a cavar masmorras ao vício e a erguer templos a virtude!

Dá-me sabedoria!

Dá-me Força!

12 Comentários

Arquivado em Aderivaldo, Reflexão

Precisamos aprender com os nossos erros. Que nosso amigo sargento seja a última vítima de nossa incompetência!

Sou a favor da especialização contínua. Ontem durante uma “especialização” perdemos um companheiro de farda. Tragédias fazem parte de nossas vidas. “Erros” são aceitáveis em certas ocasiões, mas quando eles começam a se repetir existe algo errado. É a terceira vez que fato como esse se repete. É preciso analisar as causas.

Não é possível que o “erro” cometido pelo companheiro que deixou nosso colega CB SAUL em uma cadeira de rodas não tenha servido de lição durante os treinamentos. Não basta mandar desmuniciar uma arma. É preciso conferir se ela está “aberta”, no caso da pistola. Espero que essa vida, valiosa, seja o marco de uma nova era em nossos treinamentos. Já escrevi sobre o uso do gás diretamente no policial, agora poderia escrever sobre a simulão de tiro com arma real, mas infelizmente não tenho a bagagem teórica para fazê-lo com propriedade. Sendo assim, sugiro a leitura dos textos do amigo Leonardo Sant´anna sobre o tema (RED GAN ). O coronel Sant´anna é especialista no assunto e já discorreu sobre isso em outrora em seu blog. 

Precisamos aprender com os nossos erros. Que nosso amigo sargento seja a última vítima de nossa  incompetência!

Sargento da Polícia Militar morre durante treinamento no Guará

 Mariana Laboissière

Publicação: 16/12/2010 19:50 Atualização: 16/12/2010 19:52

Um sargento da Polícia Militar morreu baleado enquanto participava de um treinamento de instrução de abordagem e manuseio de armas na tarde desta quinta-feira (16/12), no Guará. O sargento Silva Barros, 47 anos, dedicou 20 anos da vida à PM. Ele chegou a ser levado para o Hospital Regional do Guará, mas não resistiu aos ferimentos.

Ele recebeu um tiro nas costas da arma de um dos 19 policiais que participavam do treinamento, que acontece sempre antes de eles saírem às ruas. A orientação que os participantes recebem é de deixar as armas sem munição para evitar acidentes.

Ao chegar no hospital, não havia macas e o sargento precisou ser carreagado nos braços pelos companheiros, mas a bala que atingiu as costas chegou ao coração. O policial, cuja arma disparou, será afastado da corporação. Também será investigado se o disparo foi intencional ou se houve problemas no equipamento. Segundo o coronel Alberto, a vítima e o policial que disparou eram amigos e dividiam a mesma viatura.

Fonte: http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2010/12/16/interna_cidadesdf,228120/sargento-da-policia-militar-morre-durante-treinamento-no-guara.shtml

8 Comentários

Arquivado em Perfil profissiográfico, reestruturação das polícias, Tira dúvidas

O que os oficiais acham dos gestores de postos? Uma análise do “Empoderamento” dos Gestores dos Postos de Polícia Comunitária, de acordo com as opiniões dos Capitães do CAO I – 2010.

Há mais de três anos iniciei um debate sobre a DESMILITARIZAÇÃO CULTURAL dentro de nossa Corporação como um “catalizador” de mudanças em nosso meio. Muita coisa tem acontecido nesse período. A polícia está mudando e irá mudar muito mais!

Acreditando nesse processso 1000 (mil) livros foram “inseridos” em nosso meio com o objetivo de debatermos a polícia e nossa política de segurança pública, intitulada: POSTOS COMUNITÁRIOS DE SEGURANÇA (PCS). Várias monografias na Academia de Polícia e fora dela surgiram tendo como base nossos questionamentos. O nome POLICIAMENTO INTELIGENTE ganhou várias conotações, inclusive como programa de governo.

Primeiro, apresentei a opinião dos policiais que atuam na base, no trabalho intitulado: POLICIAMENTO INTELIGENTE – UMA ANÁLISE DOS POSTOS COMUNITÁRIOS NO DF (2009), posteriormente disponibilizei as monografias do Coronel Charles Magalhães e do Sargento Oliveira Filho. Hoje quero apresentar-lhes o excelente trabalho do CAPITÃO QOPM JOSÉ DO NASCIMENTO RÊGO MARTINS, cujo título é: POSTOS COMUNITÁRIOS DE SEGURANÇA NA PMDF: Uma análise do “Empoderamento” dos Gestores dos Postos de Polícia Comunitária, de acordo com as opiniões dos Capitães do CAO I – 2010.

Após entendermos o pensamento da base sobre o programa de postos é válido compreendermos a visão dos futuros comandantes sobre o tema, principalmente sobre os “Gestores de postos” – (Sargentos).

Monografia – CAP JOSÉ MARTINS CAO I_2010

10 Comentários

Arquivado em desmilitarização das polícias, polícia comunitária, polícia militar, Política, policiamento comunitário, policiamento inteligente, reestruturação das polícias

Governador do DF questiona lei sobre remuneração de militares!

A Lei Federal 10.486/02, que dispõe sobre a remuneração dos Policiais e Bombeiros Militares do Distrito Federal (DF), é alvo de questionamento no Supremo Tribunal Federal (STF) por parte do governador do DF, Rogério Rosso. Na Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 4507, o governador afirma que, ao interpretar dispositivos constitucionais, “é de se concluir que a iniciativa das leis que versem sobre o regime remuneratório dos Policiais e Bombeiros Militares do Distrito Federal é privativa do presidente da República”. Os seguintes dispositivos constitucionais são relacionados da ADI: inciso XIV do artigo 21, alínea “c” do inciso II do parágrafo primeiro do artigo 61 e inciso I do artigo 63. O governador explica que a Lei 10.486/02 foi aprovada a partir de projeto de autoria do Poder Executivo, mas que todos os dispositivos questionados foram inseridos por meio de emendas parlamentares. Segundo Rosso, é pacífico no STF o entendimento de que parlamentares podem apresentar emendas a projetos de lei de iniciativa do Executivo, desde que elas não impliquem aumento de despesas. “Na hipótese, é incontroverso que a inserção dos preceitos legais impugnados na presente ação direta ensejou aumento de despesas, na medida em que conferiram direitos adicionais a Policiais e Bombeiros Militares do DF, razão pela qual, para serem legítimos, deveriam ter constado do projeto original do Poder Executivo”, afirma o governador. A ação tem pedido de liminar e está sob relatoria do ministro Gilmar Mendes.

Fonte: http://www.stf.jus.br/portal/cms/verNoticiaDetalhe.asp?idConteudo=167936

Saiba mais:

ADI_4507-REMUN_PM_BM_DO_DISTRITO_FEDERAL[1]

7 Comentários

Arquivado em Tira dúvidas