Arquivo do mês: março 2011

José Alencar – Um Brasileiro diferente! Uma grande amizade – Luto…

“Existem amigos mais chegados que irmãos” – (Luíz Inácio Lula da Silva)

5 Comentários

Arquivado em Política, Reflexão

IMAGENS DOS FUGITIVOS DA PAPUDA!

Seguem as fotos dos presidiários que fugiram da Papuda na madrugada do último domingo (27).Esta fuga até o momento é um mistério, pois os detidos conseguiram transpor vários obstáculos dificílimos, o que não conseguiriam sem conivência ou incompetência de alguém.

Everton da Mota Leda

Fabiano Alfredo Alves

Leandro Moreira Rocha

Marcos Paulo de Souza

Rodrigo Oliveira dos Santos

Wendel Corradi das Graças

Todos fugiram da Papuda semana passada e até o momento não foram encontrados.

2 Comentários

Arquivado em Diversa

O poder do lobby – política dos bastidores!

A revista Isto É  nº 2159, ano 35, de 30 de março de 2011, em sua página 32, nos revela como está divido o Congresso Nacional, ou seja, para quem trabalha nossos deputados. Esse texto é de fundamental importância para aqueles que gostam e pretendem participar de mobilizações para a mudança de nossa Corporação nos próximos anos.

Diariamente ouço questionamentos sobre o porque de alguns grupos conseguirem algo e nós não. Como estamos amadurecendo politicamente precisamos aprender quais são e como operam os grupos de pressão que dominam a Câmara e o Senado. A maioria desses grupos financia bancadas informais com gente de todos os partidos para manter ou mudar algumas leis. Outros grupos são pautados por movimentos civis. “Em comum, todos já definiram o que vão defender nesta legislatura.”

Precisamos compreender que nos países onde as polícias sofreram mudanças significativas o primeiro passo foi o fortalecimento dos direitos políticos e posteriormente dos direitos civis. É uma escalada. Não podemos desistir. Outro ponto de fundamental importância é que “ao contrário das bancadas dos partidos, não é o tamanho dos blocos temáticos que determina suas forças. Importante, no caso, tem sido a capacidade de MOBILIZAÇÃO. “

Observe como está “fatiado o Congresso”.

– 273 parlamentares – ligados a empresários e industriais (Bancada empresarial/indústria/micro e pequena empresa);

– 160 parlamentares – ligados a fazendeiros, agropecuários e integrantes do agronegócio (Bancada ruralista);

– 73 parlamentares – ligados a dirigentes sindicais, trabalhadores, aposentados (Bancada sindical);

– 66 parlamentares – ligados a igrejas evangélicas (Bancada evangélica);

– 60 parlamentares – ligados a prefeitos (Bancada dos municípios);

– 60 parlamentares – ligados aos donos de rádio e tv (Bancada dos proprietários de meios de comunicação);

– 50 parlamentares – ligados a planos de saúde, santas casas e laboratórios farmacêuticos (Bancada da saúde);

– 44 parlamentares – ligados a defensores de direitos das mulheres (Bancada feminina);

– 43 parlamentares – ligados aos movimentos de defesa dos direitos dos negros (Bancada afrodescendente);

– 33 parlamentares – ligados a escolas e universidades privadas (Bancada da educação);

– 20 parlamentares – ligados a entidades de defesa dos direitos da criança e do adolescente (Bancada em defesa das crianças e dos adolescentes);

– 15 parlamentares – ligados a militantes da causa ambiental e ONG´s “verdes” (Bancada ambientalista);

– 15 parlamentares – ligados a agentes, delegados, promotores, procuradores e juízes (Bancada da Segurança Pública – Líder Protógenes Queiroz e Keiko Ota);

– 10 parlamentares – ligados aos integrantes do movimento GLBT (Bancada homossexual);

– 9 parlamentares – ligados aos clubes de futebos e federações (Bancada da bola);

– 8 parlamentares – ligados as instituições financeiras (Bancada dos bancos);

– 8 parlamentares – ligados aos pequenos agricultores e cooperativas de crédito (Bancada da agricultura familiar). 

Acredito que analisando dessa forma fique mais fácil compreender que para construirmos a polícia que queremos no futuro (vinte anos) é preciso construir uma “bancada”.

2 Comentários

Arquivado em Política, reestruturação das polícias, Reflexão, Tira dúvidas

Cursos PMDF – Vale a pena conferir!

Circular 48 – Selecionados para o curso de Tripulante Operacional 2011 nível praças.
Edital 45 – 2ª Edição do curso de Uso Seletivo da Força.
Edital 44 – 3ª Edição do curso de Tiro Defensivo na Preservação da Vida.
Edital 43 – 1ª Edição do curso de Radiopatrulhamento.
Edital 42 – 1ª Edição do curso Motociclista Policial Militar.
Edital 41 – 2ª Edição do curso intensivo de aperfeiçoamento em Policiamento de Trânsito.
Edital 29 – I Curso Internacional de Especialização para Instrutores de Direitos Humanos Aplicados a Função Policial em uso da força, armas de fogo, técnicas e tecnologias não letais.
Circular 43 – Indicados para o curso de cinotecnia.
Circular 38 – Relação de policiais para CPA – Curso de Policiamento Ambiental.
Circular 39 – Relação de policiais para o TAF do CTOP – Curso de Tripulante Operacional.
Edital 39 – Curso de Segurança de Autoridades.
Edital 38 – 1ª edição do curso de especialização de Policiamento Turístico.
Edital 36 – Curso de Habilitação Básica em Motopatrulhamento.
Edital 35 – Curso de Gerenciamento de Crises.
Edital 34 – Curso de Tripulantes Operacionais.
Edital 33 – Curso de Cinotecnia.
CAP II/2011 – Relação dos indicados para o CAP II/2011.
CAP I/2011 – Relação dos indicados para o CAP I/2011.
Circular – Policiais indicados para o Curso de Tiro Defensivo Método Giraldi 2ª Edição.

Edital 17 – Processo de Avaliação de Oficiais para Missão de paz na ONU.

Edital 17 – Retificação.

Edital 22 – Curso de TRAIN of TRAINERS (ToT).

Edital 27 – Curso de policial da ONU 4 (United Nations Police Course IV – UNPOC IV).

Edital 28 – Curso de policial da ONU 3 (United Nations Police Course III – UNPOC III).

Circular 19 – CAE/Convocação de Suplentes

Circular 20 – CAE/Apresentação de Oficiais

Circular 13 – CAE/Convocação de Suplentes

Circular 14 – CAO/Apresentação

Circular 15 – CAE/Apresentação

Circular 16 – CAOSaúde/Apresentação

Circular 17 – CAE – Convocação de oficiais superiores.

Circular 18 – CAO 2011.

Antes não tínhamos cursos previstos, hoje temos, mas não temos inscritos. Por quê?

Saiba quais são os cursos previstos e participe!!

Plano Anual de Ensino:

PAE 2011

Deixe um comentário

Arquivado em Concurso, Diversa, polícia militar, policiamento inteligente, reestruturação das polícias, Tira dúvidas

Seis detentos escapam da Penitenciária (PAPUDA) do DF neste domingo!

Naira Trindade

Publicação: 27/03/2011 15:50 Atualização: 27/03/2011 20:31

Seis detentos escaparam da Penitenciária do Distrito Federal (PDF II), no complexo da Papuda, às 0h deste domingo (27/3). Segundo o subsecretário do Sistema Penitenciário, André Victor do Espírito Santo, eles serraram quatro celas – cada uma com dois detentos – e conseguiram fugir do local. Dois, no entanto, não quiseram deixar a prisão. Eles teriam usado uma serra eficiente e começado a cortar o aço às 20h de sábado (26).

Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do DF (SSP-DF), os seis são ladrões de banco de alta periculosidade. Um deles foi condenado a 71 anos de prisão e dois a 63.

O subsecretário informou que dez equipes estão à procura dos seis homens em possíveis rotas de fuga. Ele informou ainda que a equipe de plantão, responsável por fazer rondas no local e evitar esse tipo de situação, foi displicente e que amanhã abrirá sindicância para investigar os funcionários da penitenciária. Para André Victor, os detentos já deviam estar acompanhando o comportamento desta equipe e sabiam que eles não estavam trabalhando como deviam.

Os presos que escaparam são:
# Everton da Mota Leda, 28 anos, tem em sua ficha formação de quadrilha, nove roubos e tráfico de drogas. Foi condenado a 71 anos de detenção;

# Rodrigo Oliveira Santos, 28, com passagem por três roubos e duas tentativas de latrocínio. Foi condenado a 31 anos;

# Wendel Corradi das Graças, 31, tem seis roubos e um latrocínio em sua ficha. Condenado a 63 anos;

# Fabiano Alfredo Álves, 26, tem passagem por cinco roubos. Foi condenado a 63 anos;

# Marcos Paulo de Souza, 29, responde por dois crimes, um homicídio e porte de arma. Foi condenado a 19 anos;

# Leandro Moreira da Rocha, 28, tem em sua ficha um homicídio, um latrocínio e tráfico de drogas. Foi condenado a 40 anos.

1 comentário

Arquivado em Diversa

Olha o problema da Polícia Militar! É hora de uma mudança cultural…

3 Comentários

Arquivado em Reflexão

Que polícia nós temos? Que polícia nós queremos?

 

“Em sua gênese a polícia tinha como prioridade defender os interesses da classe dominante. Oprimir e controlar os pobres em seus bolsões de pobreza…”. Não mudou muita coisa!

Jogar gás de pimenta em uma criança é um ato legítimo?

Atirar em uma pessoa indefesa é ato legítimo?

Onde está regulamentada a legitimidade de nossas ações?

O que é o Estado Democrático de Direito?

Precisamos aprender tais lições. Precisamos evoluir!

Não dá mais. A polícia precisa mudar. Precisamos reestruturar esse modelo…

Você está satisfeito com essa polícia?

Por isso perdemos nossa legitimidade, credibilidade, autoridade, poder e confiança a cada dia!

Parabéns ao policial que agiu em legítima defesa de outrem, mesmo sendo contra o companheiro de farda…

Rio de janeiro, Manaus, Bahia, dentre outros…Porque os problemas são os mesmos independente da região? Como é nossa formação?  Existe algum padrão para formação no Brasil?

Aos que habitam
Cortiços e favelas
e mesmo que acordados
pelas sirenes das fábricas
não deixam de sonhar
de ter esperanças
pois o futuro
vos pertence
Pois o futuro vos pertence! (coro)
Pois o futuro vos pertence! (coro)
Aos que carregam rosas
Sem temer machucar as mãos
pois seu sangue não é azul
nem verde do Dólar
mas vermelho
da fúria amordaçada
de um grito de liberdade
preso na garganta
Fuzilados da CSN
assassinados no campo
torturados no DEOPS
espancados na greve
A cada passo desta marcha
Camponeses e operários
tombam homens fuzilados
Mas por mais rosas que os poderosos matem
nunca conseguirão deter
a Primavera!
Pois o futuro vos pertence! (coro)
Pois o futuro vos pertence! (coro)

 

7 Comentários

Arquivado em polícia comunitária, policiamento inteligente, reestruturação das polícias, Reflexão, Tira dúvidas

Arruda diz que procurador pediu para manter Durval Barbosa no governo!

iG obteve acesso a trechos do depoimento do ex-governador do DF em que Arruda tenta imputar ex-chefe do MP por apoio a secretário

Adriano Ceolin e Severino Motta, iG Brasília | 25/03/2011 12:27

//
Em depoimento à Justiça, o ex-governador do Distrito Federal José Roberto Arruda (Ex-DEM) tentou imputar ao ex-chefe do Ministério Público do DF Leonardo Bandarra a culpa por ter mantido Durval Barbosa como integrante do governo mesmo sabendo que o então secretário de Relações Institucionais sofria processos relacionados a casos de corrupção.

O iG obteve acesso a trechos do depoimento de Arruda em que ele descreve duas reuniões na casa de Bandarra. Numa delas, o deputado distrital Chico Leite (PT) teria pedido dinheiro a Arruda para sua pré-campanha ao Senado. Na outra, Arruda afirma ter conversado com Bandarra e sobre Durval.

Leia também:

“O assunto foi muito esquisito, porque transitou sobre todas as áreas do GDF, falou-se sobre o Dr. Durval, e eu inclusive perguntei pra eles: “Mas por quê? Há alguma coisa objetiva com ele?”, contou Arruda. Presidente da Codeplan no governo Joaquim Roriz (1999-2006), Durval foi mantido no governo no cargo de Secretário de Relações Institucionais.

Na versão de Arruda, Durval ficou no governo porque o irmão dele, Milton Barbosa, era deputado distrital. “O irmão dele era deputado, graças a Deus perdeu a eleição agora. Ou seja, precisava do voto do irmão. Depois eu fiquei sabendo que além do irmão, ele (Durval) tinha outros votos na Câmara”, disse Arruda, de acordo com trecho do depoimento.

Arruda ainda disse que ficou surpreso ao descobrir que Durval, que antes da Operação Caixa de Pandora já respondia a processos na Justiça, tinha poder junto a membros do Ministério Público. “Eu não sabia é que ele tinha ramificações de poder em outros poderes, como depois acabou ficando claro”, diz trecho de seu depoimento.

Eu não sabia é que Durval tinha ramificações de poder em outros poderes.

O ex-governador afirmou que, durante a conversa na casa de Bandarra, questionou. “’Mas, e aí? O que eu vou… já que vocês estão me fazendo tantas perguntas, o que vocês me aconselham? Demito? ‘Não, não, deixa do jeito que pra gente poder avaliar e tudo’”, disse.

O iG não conseguiu contato com o ex-chefe do Ministério Público do DF apesar dos recados deixados com seus advogados. Ele é acusado de cobrar R$ 1,6 milhão de Durval Barbosa, delator do esquema. Em troca, o então procurador-geral tinha de blindar o governo contra investigações e fornecer informações privilegiadas.

Fonte: http://ultimosegundo.ig.com.br/escandalodf/arruda+diz+que+procurador+pediu+para+manter+durval+no+governo/n1238190642795.html

1 comentário

Arquivado em Política

Grandes avanços na Polícia de Minas Gerais – Precisamos aprender com eles…

RESOLUÇÃO Nº 4.133, DE 17 DE MARÇO DE 2011.
 
 
Fixa os parâmetros gerais para o desencadeamento de providências relacionadas à reestruturação da Educação Profissional na PMMG, em decorrência da aprovação da Emenda Constitucional nº 83, de 3 de agosto de 2010, e da Lei Complementar nº 115, de 5 de agosto de 2010.
 
 
            O COMANDANTE-GERAL DA POLÍCIA MILITAR DE MINAS GERAIS, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo artigo 6º, inciso VI, do Regulamento aprovado pelo Decreto nº 18.445, de 15Abr77 – R/100, considerando:
 
            I – que a Emenda Constitucional nº 83/10 e a Lei Complementar nº 115/10 estabelecem novos níveis de escolaridade para ingresso na Polícia Militar de Minas Gerais, nas carreiras de Oficial e Praça, respectivamente;
 
            II – que esse novo cenário demanda da Polícia Militar medidas de adequação dos cursos de formação e especialização à nova realidade introduzida pelas normas mencionadas,
 
RESOLVE:
 
            Art. 1º O atual Curso de Especialização em Gestão Estratégica em Segurança Pública (CEGESP) será desenvolvido como Doutorado Profissional, em nível de pós-graduação stricto sensu.
            § 1º O Doutorado Profissional se destina a oficiais superiores e constitui pré-requisito para a promoção ao posto de Coronel.
            § 2º Para frequentar o Doutorado Profissional, o militar se submeterá a um processo seletivo interno, que inclui prova de conhecimentos profissionais e avaliação de projeto de pesquisa.
            § 3º A Academia de Polícia Militar (APM) executará o Doutorado Profissional, podendo, para esse fim, firmar convênio com Instituição de Ensino Superior legalmente reconhecida pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC).
 
Art. 2º O atual Curso de Especialização em Segurança Pública (CESP) será desenvolvido como Mestrado Profissional, em nível de pós-graduação stricto sensu.
            § 1º O Mestrado Profissional se destina a oficiais intermediários e constitui pré-requisito para a promoção ao posto de Major.
            § 2º Para frequentar o Mestrado Profissional, o militar se submeterá a um processo seletivo interno, que inclui prova de conhecimentos profissionais e avaliação de projeto de pesquisa.
            § 3º A APM executará o Mestrado Profissional, podendo, para esse fim, firmar convênio com Instituição de Ensino Superior legalmente reconhecida pelo MEC.
 
Art. 3º A APM poderá, além dos cursos previstos nos artigos 1º e 2º, desenvolver, mediante bolsas de estudos a serem ofertadas para oficiais e praças em processo seletivo, cursos de Mestrado e Doutorado acadêmicos, podendo, para esse fim, firmar convênio com Instituição de Ensino Superior legalmente reconhecida pelo MEC.
 
Art. 4º O atual Curso de Formação de Oficiais/Bacharelado em Ciências Militares (CFO) – Área Defesa Social, será modificado, passando a denominar-se Curso de Especialização em Gestão de Defesa Social (CEGDS), com duração de dois anos, em nível de pós-graduação lato sensu
§ 1º O CEGDS dá acesso à carreira de Oficial da Polícia Militar de Minas Gerais.
§ 2º O ingresso no Curso se dá mediante aprovação em concurso público.
§ 3º O grau de escolaridade exigido para ingresso no CEGDS é o bacharelado em Direito.
 
Art. 5º O Curso de Atualização em Segurança Pública (CASP), destinado aos segundos-sargentos da Instituição, será desenvolvido como pós-graduação lato sensu, em nível de especialização, tendo como público-alvo os graduados que possuam o 3º grau de escolaridade.
§ 1º O ingresso no CASP se dará por meio de processo seletivo interno.
§ 2º Enquanto houver segundos-sargentos sem formação em nível de 3º grau, o CASP será desenvolvido nos moldes tradicionais e na forma do caput, concomitantemente.
 
Art. 6º O atual Curso de Formação de Sargentos (CFS), que dá acesso à graduação de 3º Sargento, será desenvolvido como Curso Superior de Tecnologia em Operação de Segurança Pública (CSTOSP), com duração de catorze meses.
Parágrafo único – O CSTOSP é um curso de tecnólogo, realizado mediante aprovação em concurso interno, e destina-se aos cabos e soldados da Instituição, constituindo pré-requisito para ascensão na carreira.
 
Art. 7º O atual Curso Técnico em Segurança Pública (CTSP), que dá acesso à carreira de Praça da Polícia Militar de Minas Gerais, será desenvolvido como Curso de Formação em Segurança Pública (CFSP), com oito meses de duração e exigência de nível superior de escolaridade para ingresso.
 § 1º – Excepcionalmente, poderá ser realizado o Curso Superior de Tecnologia em Segurança Pública (CSTSP), com catorze meses de duração e exigência do nível médio de escolaridade.
§ 2º – O ingresso no CFSP e no CSTSP se dá mediante aprovação em concurso público.
 
Art. 8º Procedimentos específicos pertinentes à execução dos cursos mencionados nesta Resolução serão estabelecidos nas Diretrizes de Educação da Polícia Militar ou através de instrumentos normativos congêneres.
 
Art. 9º As regras relativas à operacionalização dos demais cursos profissionais executados na Instituição permanecem inalteradas.
           
            Art. 10 Os parâmetros estabelecidos nesta Resolução, conforme organograma constante do Anexo Único, serão aplicados aos cursos a partir de 2012.
 
            Art. 11 Os casos omissos serão resolvidos pelo Comandante-Geral.
 
            Art. 12 Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação e revoga as disposições em contrário.
 
 
QCG em Belo Horizonte, 17 de março de 2011.

12 Comentários

Arquivado em reestruturação das polícias

DF sedia encontro nacional de Segurança Pública!

DISTRITO FEDERAL
DF sedia encontro nacional de Segurança Pública
Da redação em 24/03/2011 13:09:03

 

O governador Agnelo Queiroz recebeu na manhã desta quinta-feira (24/03) o Colégio de Secretários de Segurança Pública (Consesp). Junto com o secretário de Segurança Pública do DF, Daniel Lorenz, eles se reuniram de forma extraordinária no Palácio do Buriti, para eleger o novo presidente da entidade e definir os termos de um acordo de cooperação entre o Distrito Federal, Mato Grosso do Sul e outros estados situados na região de fronteira com países produtores de coca e de pasta base de cocaína.

 “A criação de um sistema integrado de segurança pública em todo o país depende das articulações desses secretários. Há um grande esforço nosso e do Governo Federal em relação a essa questão da segurança”, avaliou o governador Agnelo Queiroz.

Os secretários discutem o enfrentamento planejado e sistemático do crack, controle de fronteiras e a integração entre as polícias do Distrito Federal, Goiás e Minas para o combate à criminalidade em geral na região do Entorno de Brasília.  O governador do DF comentou que a situação do tráfico e consumo de drogas “é um flagelo terrível para a nossa população e destruição da nossa juventude. A solução depende de uma articulação muito forte do Governo Federal com os estados e o Governo do Distrito Federal”.

Sobre a importância de o Distrito Federal sediar um encontro com este, Agnelo Queiroz afirmou que se trata de “um esforço nacional de articulação em torno da segurança pública para proteger a sociedade, combatendo o tráfico de drogas, o crime e diminuindo os homicídios, com ações preventivas entre os estados e a realização de ações mais integradas. E também é importante a troca de experiências que são bem sucedidas nos estados e podem ser aplicadas em outros”.

Para reduzir a criminalidade no DF, o governador apontou que a principal estratégia é colocar a polícia nas ruas. “Vocês têm sido testemunhas do aumento da presença da polícias nas ruas o dia inteiro, com ações de combate às drogas e isso já rendeu frutos, como a redução de homicídios, anunciada no começo do ano”, exemplificou o governador.

“Temos que estar juntos em defesa da segurança do nosso cidadão, em favor de todo o povo brasileiro”, finalizou Agnelo Queiroz. Informações da Agência Brasília.

Fonte: http://www.estacaodanoticia.com/index.php

1 comentário

Arquivado em reestruturação das polícias