Arquivo do mês: maio 2009

Ponto de bloqueio (blitz)!

Peço perdão aos leitores pelo longo período ausente.  Devido a  grande quantidade de trabalho não tive tempo para escrever.

No último final de semana estive em um evento  e algumas idéias estão surgindo.  Já estava escrevendo dando ênfase a administração, mas creio que escreverei mais, pois tenho percebido uma grande semelhança entre a gestão contemporânea voltada ao cidadão e o policiamento comunitário.

Aprendi muito durante a palestra do consultor EDUARDO FERRAZ e do médico americano PATCH ADAMS.

O primeiro discorreu sobre a GESTÃO DE PESSOAS COM FOCO EM RESULTADO e o outro sobre RESPONSABILIDADE FISCAL, QUEBRA DE TABUS E PARADIGAMAS EM INSTITUIÇÕES CONSERVADORAS e COMO HUMANIZAR O COMPORTAMENTO HUMANO.

Particularmente me senti em uma verdadeira aula sobre policiamento comunitário!

No dia seguinte (ontem), fui trabalhar em apoio ao Comando de Policiamento (CP) e percebi alguns fundamentos da administração sendo utilizados. Percebemos claramente que houve um planejamento, pois o major nos instruiu sobre o serviço e entregou uma pasta contendo o nº do PCTRAN e vários “croquis”, sendo um com foto àerea do local. Ainda fiquei impressionado com a preocupação em colocar no desenho a quantidade de cones e a forma que a barreira deveria ser distribuída no terreno e funcionar. Um grande avanço!

Só fiquei com uma dúvida após esse serviço:

QUANTOS POLICIAIS SÃO NECESSÁRIOS PARA UM PONTO DE BLOQUEIO?

Segundo o que aprendi no meu curso de formação é necessário um segurança na frente da barreira, outro no final, um prancheta, um selecionador e dois policiais para abordagem do veículo (mínimo), além de uma viatura para apoio, que nesse caso não irei considerar!

Ontem para minha surpresa e demais colegas, depois de todo esse planejamento fomos colocados em um ponto de bloqueio sem viatura e somente com quatro policiais! Foram distribuídos em média 45 policiais em 10 pontos. Creio que se tivessem reduzido os pontos e acrescentado dois policiais em cada equipe o serviço seria mais proveitoso, sem falar que próximo a Ponte do Bragueto (em frente ao Lago Norte), após uma hora da manhã ficou aproximadamente quarenta minutos sem passar um veículo!

Estou escrevendo tudo isso para exercitar meu aprendizado após a palestra do Eduardo Ferraz. Descobri um novo conceito: PRATICA DELIBERADA!

A prática deliberada consiste em FAZER, AVALIAR E REPETIR!

Quando se faz isso repetidamente temos um melhor desempenho, mas quando fazemos isso EXAUSTIVAMENTE atingimos a EXCELÊNCIA!

Espero que os comandantes de equipe possam ter ressaltado esses pontos em seus relatórios para que eles possam ser aprimorados!

Mesmo diante desses fatos, parabéns ao CP pela iniciativa, foi extremamente positiva para o melhor desempenho de nossas funções! É um passo importante para atingirmos a tão sonhada EXCELÊNCIA!

Anúncios

4 Comentários

Arquivado em Aderivaldo, polícia militar, policiamento inteligente, reestruturação das polícias

Revista polícia em foco!

Fiquei feliz ao conversar com a Jornalista Vânia Ferreira e saber que a REVISTA POLICIA EM FOCO  utilizou a foto do BLOG POLICIAMENTO INTELIGENTE em sua reportagem sobre a blogosfera policial. Em breve comentarei a matéria! Muito obrigado pela consideração!

Lançamento de mais uma edição da revista Polícia Foco 15/05/2009 16:24:52 Vânia Ferreira              

A ASOF lançou, esta semana, mais uma edição da revista Polícia Foco. A matéria de capa é o tema mais discutido atualmente: PMDF é nível superior: pela primeira vez em 200 anos, concurso público para ingresso na corporação exige grau de escolaridade. Além disso, a revista aborda temas como:

 – Missão de paz

– Desrespeito à vida humano, no trânsito do DF

– 2ª seção da PMDF: competência e eficácia. Em resposta ao Sinpol/DF

– Planos de Carreiras nas mãos de Lula

– O cenário do crime no Distrito Federal

– Policiamento Orientado ao Problema

– Administração regional agora é cargo de interesse da segurança pública

– Invasões causam efeitos na segurança pública

– Game de lutas sem violência. No mundo Virtual

– Perfil: O coração e arma na mão de um policial poeta

– Vozes desaquarteladas: blogosfera policial cresce rápido e vira objeto de pesquisa para UNESCO

– e outros …

 

Polícia em Foco conta também com diversos artigos sobre segurança pública, Direitos humanos e tecnologia da informação.

 Associados da ASOF receberão em casa um exemplar da revista. Em breve colocaremos no site uma versão online para que todos os policiais militares possam acessar.

Fonte: http://www.asofpmdf.com.br/?class=pagina&tpl=noticia&id_tipo=1&id_noticia=291

1 comentário

Arquivado em policiamento inteligente

Administração pública voltada ao cidadão!

Ao ler o manual de gestão  pública contemporânea,  do professor (UNB) José Matias Pereira, percebi algo interessantíssimo para nós policiais militares e o policiamento comunitário.

Nesse livro ele cita COUTINHO (2001) e apresenta alguns aspectos relevantes para ajudar a orientar futuros processos de mudança, com base na literatura e experiências internacionais. Achei importante compartilhar alguns dos 15 principais passos para uma organização que deseja implantar um programa de administração pública voltado ao cidadão, o que se assemelha muito ao policiamento inteligente proposto por Bayley, que tem por objetivo a aplicação da filosofia de policiamento comunitário, buscando a eficiência e eficácia na prestação do serviço com base na comunidade!

1) Incentivar a formação de uma cultura administrativa centrada no cidadão.

2) Promover mais liberdade de escolha aos cidadãos, aumentando as opções de serviços.

3) Buscar apoio e sustentação política no Congresso, na Presidência, nos Ministérios ou nas Secretarias.

4) Dispor de lideranças, formais ou informais, em todos os níveis, tanto nas altas gerências administrativas quanto dentro das organizações.

5) Planejar cautelosamente o novo programa de serviço, no curto, médio e longo prazo, e realizar um projeto piloto para experiência e eventuais ajustes.

6) Consultar stakeholders, isto é, indivíduos ou grupos que tenham interesse no desempenho do sistema ou organização.

7) Investir no treinamento de pessoal e no capital tecnológico e logístico da organização.

8) Criar parcerias baseadas na unificação de objetivos, igualdade de influência sobre decisões, divisão equânime do reconhecimento pelo trabalho desenvolvido e nivelamento das políticas de recursos humanos.

9) Compartilhar informações sobre requerimentos tecnológicos e equipamentos de comunicação entre parceiros.

10) Divulgar e explicar as inovações planejadas, esclarecendo exaustivamente como os cidadãos pode utilizar o novo serviço e contribuir para o seu aperfeiçoamento.

11) Medir a satisfação e percepções dos cidadãos, promovendo feedbacks por meio de maior variedade de instrumentos de consulta, e tendo alguém formalmente responsável e treinado em metodologia de pesquisa.

12) Monitorar constantemente a implementação do projeto, fazendo os ajustes necessários.

13)  Comunicar os resultados obtidos à sociedade, às organizações e a outros departamentos do governo.

Utilizei grande parte desses passos para escrever meu livro e o blog policiamento inteligente e tenho percebido que funciona!

Um dos primeiros passos foi entregar exemplares do livros as autoridades competentes para que providências sejam tomadas, caso queiram!

Tive o prazer de entregar na mão do ex-comandante-geral, vários oficiais da PMDF, deputados e membros da SENASP. Creio que cumpri com meu papel de cidadão!

Graças a Deus já tenho visto bons resultados!

Deixe um comentário

Arquivado em polícia comunitária, polícia militar, policiamento comunitário, policiamento inteligente

Cartilha sobre os postos policiais!

Muito boa a iniciativa da PMDF em produzir uma cartilha sobre os postos comunitários de segurança.

Fiz essa proposta em minha monografia. Seria interessante descobrir uma forma eficiente para distribuí-la!

Parabéns pela iniciativa!

Posto Comunitário
de
Segurança
a segurança é maior!
Quando a Polícia Militar está por perto,
Serão 300 postos em todo o Distrito
Federal, distribuídos de forma que cada um atenda
a duas mil famílias.
Cada posto terá 16 policiais militares, que
se revezarão em escalas de serviço e utilizarão
para o patrulhamento uma viatura e duas
motocicletas.
A instalação dos postos vai priorizar os
locais com alto índice de criminalidade, próximo às
escolas e as futuras Vilas Olímpicas,
proporcionando segurança, conservando a ordem
e assegurando o bem estar da comunidade.
Com os postos comunitários de Segurança,
a sua vida e a da sua família vão
ficar muito mais seguras
e tranqüilas.
A polícia Militar dispõe de outras cartilhas
educativas/preventivas.
Comunicação Social – 3445 2363
http://www.pmdf.df.gov.br
190
 
 
O que é o
policiamento comunitário?
Os Postos Comunitários de Segurança fazem
parte da filosofia do policiamento comunitário, que agrega
uma nova visão estratégica e operacional às ações de
policiamento. Nesse novo paradigma, o policial atua em
conjunto com a comunidade na identificação de seus
problemas e na busca por soluções. Essa convivência
harmoniosa integra ao processo decisório das políticas de
segurança pública os desígnios da comunidade.
A filosofia do policiamento comunitário orienta a
formulação de diretrizes, diferente de ser uma modalidade
de policiamento. Assim, não apenas os policiais dos PCS
são agentes comunitários. O que os caracteriza não é o
PCS, mas a doutrina que os orienta.
O que são os PCS?
Os Postos Comunitários de Segurança fazem
parte da política de segurança pública do Distrito Federal
que promove a aproximação dos policiais com a
comunidade. Os postos são equipados com viaturas,
motocicletas, computador e rádios transceptores. Eles
estão aptos a receberem comunicados de crimes,
apoiarem em ocorrências, além de orientações gerais.
Os Postos Comunitários de Segurança são
referenciais para que a comunidade os busque em
situações de risco.
Orientações:
Os Postos Comunitários de Segurança funcionam
diuturnamente, todos os dias da semana;
Procure conhecer os policiais do PCS próximo a sua
casa, eles são a alternativa de segurança mais
rápida;
Cada PCS possui um número de telefone, procure
saber o do PCS mais próximo de sua casa. Caso não
saiba, utilize o 190.
A localidade de instalação:
A escolha dos locais para a instalação dos postos
foi baseada em uma pesquisa que apontou as regiões onde
ocorre o maior número de crimes.
A distribuição de Postos Policiais por áreas,
agrupando cidades satélites, foi feita de forma criteriosa,
baseando-se em informações dos comandantes de
unidades policiais em cada satélite, dos administradores
regionais dessas cidades e de associações e lideranças
comunitárias de cada região.
Os resultados esperados:
A idéia é que haja a participação da comunidade
nas formulações, implementações e avaliações das políticas
de segurança pública e estratégias de policiamento,
através da efetiva implantação da filosofia do programa
de policiamento comunitário.
A instalação de cada Posto Comunitário de
Segurança torna-se um instrumento avançado entre o
relacionamento da Polícia Militar e comunidade na
redução dos índices de criminalidade, no aumento da
confiança dos serviços prestados, maior eficácia nas
ações e adoção de estilo de gerenciamento participativo.
As instalações dos Postos
Comunitários de Segurança:
A estrutura de todos os Postos Comunitário de
Segurança é pré-moldada, feita de aço e fibra de vidro. O
material dispensa manutenção, pois não sofre danos com
a ação do sol e das chuvas.
As unidades contam também com uma torre de
oito metros de altura para fazer patrulhamento visual.
A Polícia Militar está viabilizando a instalação de
equipamentos de informática para todos os postos. A
idéia é que todas as unidades disponham de rádios
transmissores, telefones, equipamentos para controle de
trânsito, visores noturnos, binóculos, palm tops,
computadores, televisores, entre outros.
Vários projetos de aquisição dos referidos
equipamentos já estão em andamento.
Fonte: http://www.pmdf.df.gov.br/pdf/dicasSeguranca/pcs.pdf

2 Comentários

Arquivado em polícia comunitária, policiamento comunitário

200 anos da PMRJ!

Aqui no DF falamos tanto nos 200 anos da PMDF que esquecemos da polícia que realmente tem essa idade!

A PMRJ é quem realmente merece o título de bicentenária, sendo nossa bisavó também merecia o maior reconhecimento de nossa parte. Pelo menos uma ONG lembrou daqueles que tombaram no cumprimento do dever.

Lendo o blog abordagem policial também resolvi fazer uma homenagem a esses homens!

Homenagem aos policiais mortos!

Homenagem aos policiais mortos!

1 comentário

Arquivado em Aderivaldo, polícia militar