SAÚDE MORIBUNDA: TRIBUNAL DE CONTAS ESTÁ DE OLHO NO ROMBO DA SAÚDE DA PM QUE DEIXA MILITARES SEM ASSISTÊNCIA MÉDICA

A suspensão temporária de convênios com clínicas de Exames Laboratoriais e Radiologias que atendem policiais militares e seus dependentes com a justificativa de contenção de gasto acendeu o sinal de alerta do Tribunal de Contas do Distrito Federal. Até hoje ninguém sabe como é administrado o fundo de saúde da PM, uma caixa preta que nem mesmo quem contribui tem acesso. A falta de gestão seria o principal motivo, mas que pode também está havendo algum tipo de ilegalidade.

Apesar de até agora não haver nenhum processo, o presidente do Tribunal de Contas do Distrito Federal, Renato Rainha, disse não descartar a possibilidade de abrir uma auditoria para investigar a real situação do Fundo de Saúde da Policia Militar. A Saúde da PM é constituída por recursos do Fundo Constitucional e conta ainda com a contribuição de mais de R$ 12 milhões anuais, que são descontados dos contracheques dos policiais ativos, inativos e pensionistas.

“Vamos ter que descobrir o que está acontecendo e por que a família militar não está tendo o atendimento que deveria ter junto ao sistema de saúde mantido pela Instituição Militar”, disse.

A decisão do presidente do Tribunal de Contas, que recebeu o Radar em seu gabinete nesta terça-feira (17), decorre em face do contingenciamento de 100 milhões de reais de um total de 280 milhões de reais destinados à Saúde na PM. A medida foi tomada pelo Governo Rollemberg por ser gestor de parte desses recursos. O que o GDF está fazendo com esse dinheiro ninguém sabe. A quebradeira do sistema de Saúde da PM é real.

Uma pratica abusiva que vem deste o governo Agnelo e que penaliza os policiais militares da ativa e os inativos, além de seus familiares que ficam sem atendimento médicos e laboratoriais na rede conveniada que, por sua vez, reclama a falta de pagamentos cuja dívida chegou a R$50 milhões, referentes a serviços prestados nos anos de 2014 e 2015.

“Se houver uma representação revelando possíveis indícios de ilegalidade na gestão dos recursos do Fundo de Saúde da PM, que possa chegar ao conhecimento do Tribunal de Contas, nós daremos a rápida tramitação na apuração do caso. É fundamental que uma associação ligada a categoria militar faça essa representação ou mesmo qualquer outro cidadão. Qualquer pessoa do povo pode fazer isso, o TCDF apura”, orienta o presidente Renato Rainha.

O atual cenário é de agravamento total do sistema de saúde da PM e nenhum policial pode chiar. Os policias só contam com atendimento de urgência ou emergência, ou seja na hora da morte. Pra onde está indo o dinheiro? Está havendo alguma ilegalidade na gestão desses recursos? São perguntas que agora o TCDF também quer saber.

Da Redação Radar

Renato-Rainha-696x464

LEIA MAIS SOBRE O ASSUNTO:

GOVERNO ROLLEMBERG DESVIA DINHEIRO DA PMDF, “QUEBRA” O SISTEMA DE SAÚDE E DEIXA POLICIAIS SEM ASSISTÊNCIA MÉDICA

Escrito por Redação Radar –  Publicado: 18 Maio 2016

Deixe um comentário

Arquivado em Política

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s