A Polícia Militar do DF precisa de uma “repaginação”

Com o aumento da criminalidade no DF algumas perguntas surgem em minha mente. Recentemente conversando com alguns coronéis e com alguns especialistas em segurança pública discutimos a necessidade de uma “repaginação” da Polícia Militar do DF. O crime é algo dinâmico e está se organizando a cada dia. A polícia precisa se adaptar aos novos tempos. A sociedade mudou, a cidade mudou, mas a polícia continua a mesma em alguns aspectos. Segundo dados da Secretaria Nacional de Segurança Pública (SENASP), o Distrito Federal contava em 2003, com um efetivo de 28.285 policiais para realizar a segurança de aproximadamente 2.2 milhões de habitantes. Desse efetivo 5.032 eram policiais civis, 16.006 eram policiais militares, 6.600 eram bombeiros militares e 627 pertenciam aos quadros da polícia técnica. Atualmente o efetivo da Polícia Militar não ultrapassa 15. 100 homens e mulheres. Onze anos depois a população aumentou e o efetivo diminuiu por incompetência administrativa dos governantes que passaram pelo comando da capital nos últimos 11 anos.

download (2)

As inovações em segurança pública têm esbarrado em obstáculos institucionais e na cultura organizacional. Por vezes são as limitações e os conflitos de competência que dificultam a implantação de novas políticas. Noutras ocasiões, são as estruturas internas das instituições de segurança pública e justiça criminal que dificultam a inovação. O governo Rollemberg terá que fazer um “choque de gestão” para romper com tais resistências. O primeiro passo é uma “reorganização” da Secretaria de Segurança Pública e posteriormente dos órgãos de segurança da cidade. A cultura permeada por desconfianças e preconceitos tem dificultado bastante a implantação de novas políticas públicas de segurança.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Para a implementação do Plano Distrital de Segurança e do Pacto pela Vida no DF algumas modificações precisam ser feitas. Deixo alguns questionamentos para nossa reflexão, dentro do conceito de que segurança pública se faz com a redução dos espaços de atuação dos criminosos:

1) As áreas dos batalhões existentes atualmente são ideiais para a proteção das comunidades?

2) Quantas cidades existem no DF, quantos batalhões existem e quantas cidades não possuem batalhões? 

3) O efetivo nas cidades suficiente?

4) As operações que existem hoje são as adequadas? E as escalas de serviço?

5) Existe alguma forma de melhorar as escalas de serviço e ao mesmo tempo de colocar mais policiais nas ruas?

 Aderivaldo Cardoso é Especialista em Segurança Pública e Cidadania, formado pelo Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília (UNB). Coordenador do Movimento Policiamento Inteligente no Brasil: Busca a eficiência, eficácia e efetividade das ações policiais tendo como base os anseios da comunidade.

Deixe um comentário

Arquivado em policiamento inteligente

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s