Aprovado passe livre a PMs e guardas sem uniforme em Porto Alegre

votacao

A Câmara de Porto Alegre aprovou na tarde desta segunda-feira (10) o fim da obrigatoriedade do uso de uniformes por policiais militares e guardas municipais para ganhar isenção no pagamento de passagens de ônibus. Protocolado após o assassinato de um PM em outubro na Zona Sul da capital, o projeto teve 25 votos favoráveis e nenhum contrário, de acordo com a Casa.

A exigência era criticada por entidades que representam a categoria pela insegurança gerada aos servidores no transporte público. Depois da morte do colega, PMs chegaram a realizar uma caminhada pelo Centro de Porto Alegre e foram recebidos por vereadores. Na ocasião, o grupo também cobrou avanço de um projeto já enviado à Assembleia Legislativa para que medida seja ampliada a todo o estado.

De autoria do vereador Cassio Trogildo (PTB), a proposta altera a atual lei que dá passa livre aos servidores de nível médio da Brigada Militar e da Guarda Municipal quando em serviço. Conforme o projeto, a isenção será concedida mediante apresentação de documento de identificação funcional ou cartão eletrônico de passe gratuito, emitido pela Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC).

O assassinato de um PM foi registrado no dia 16 de outubro na Avenida Juca Batista, Zona Sul de Porto Alegre, dentro de um ônibus da linha Itapuã, da empresa Viamão. A vítima foi o soldado Marcio Ricardo Ribeiro, de 42 anos, do Batalhão de Polícia de Guarda (BPG), que trabalhava no presídio feminino Madre Pelletier, na capital, e estava fardado com o uniforme da corporação.

Suspeito morte de PM ônibus Porto Alegre (Foto: Reprodução)Câmera de segurança flagrou o momento do crime
(Foto: Reprodução)

O crime
Segundo a Brigada Militar, dois homens entraram armados pela porta da frente do ônibus e anunciaram o assalto. Mas outros criminosos já estariam sentados no fundo do coletivo, onde estava o policial. A polícia suspeita de uma tentativa de assalto ao coletivo. Uma câmera de segurança do ônibus flagrou o momento do crime.

Quatro pessoas são suspeitas do crime. Um deles é um homem que foi detido na Rodoviária de Porto Alegre. Outros três estão foragidos, mas já têm prisão temporária decretada pela Justiça.

Dois homens que haviam sido presos logo após o crime foram soltos no fim de semana. Segundo a Polícia Civil, eles foram confundidos com os assaltantes. A polícia diz que acabou sendo induzida ao erro após falha de testemunhas no reconhecimento. Outro homem que foi preso, inicialmente apontado como suspeito pela morte do PM, também teve a participação descartada pela Polícia Civil.

Fonte: http://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/noticia/2014/11/aprovado-passe-livre-pms-e-guardas-sem-uniforme-em-porto-alegre.html

Deixe um comentário

Arquivado em Tira dúvidas

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s