Polícia Civil investiga policiais militares suspeitos de desvio milionário de verba

Diversas irregularidades estão sento investigadas, a maioria por fraude na emissão de notas fiscais

Lia Sahadi
lia.sahadi@jornaldebrasilia.com.br

A Polícia Civil do Distrito Federal e o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) desarticulou, na manhã desta quarta-feira (29), a operação Tiradentes. Ao todo, 22 policiais militares, incluindo o ex-comandante-geral Sebastião Davi Gouveia, são suspeitos de desvio de verba na Caixa Beneficiente (Cabe) – entidade de interesse social, que administra os benefícios de aproximadamente 22 mil agentes associados.

Diversas irregularidades estão sento investigadas, a maioria por fraude na emissão de notas fiscais. De acordo com a Polícia Civil, em uma das denúncias consta que o ex-funcionário  Marcelo Medeiro, chefe de TI da Cabe, teria desviado dois cheques que deveriam ter sido depositados na conta de uma empresa prestadora de serviço. Após o golpe, a empresa reclamou, mas o alto escalão da Cabe, composto pelos coronéis Gilberto Carvalho e Alexandre Saud não demitiram Marcelo. Testemunhas garantem que a demissão não ocorreu, pois Marcelo ameaçou contar outras ilegalidades nos contratos da instituição.

O que chamou a atenção da Delegacia Especializada de Crimes Organizados (Deco) e do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) foi a compra de 199 pares de coturno pelo valor de R$50.000. Menos de um ano depois, a mesma pessoa que efetuou a compra vendeu 500 pares por R$58.000. Na compra, cada par havia saído por R$378,00 e na venda por R$ 116,00, o que indicou um superfaturamento.

Além disso, está sendo investigado um contrato fraudulento de uma suposta contratação de uma empresa que faz assitência e manutenção de computadores. O coronel Gouveia, até então gerente administrativo da Cabe, está sendo acusado de autorizar a emissão de sete notas fiscais no valor de R$12.000, no entanto os representantes da empresa garantem que nunca fizeram negócio com a Cabe.

Os investigados não foram presos, mas deverão prestar depoimentos. No momento, agentes de Deco e Promotores da Gaeco cumprem mandados de busca e apreenssão nas empresas que prestavam serviços para a Cabe.

Fonte: Da redação do Jornal de Brasília

Minha opinião:

Uma vergonha ver policiais nas manchetes policiais. A CABE e nós associados não merecemos isso. Precisamos moralizar nossas associações. Precisamos moralizar nossas instituições. A manchete do Jornal de Brasília de hoje é: “Polícia Civil investiga policiais militares suspeitos de desvio milionário de verba.” O dinheiro que está na CABE pertence a todos. É o meu dinheiro. É o seu dinheiro! É o nosso dinheiro! Precisamos de uma CABE PARA TODOS! Recentemente eu dizia: “semelhante vota em semelhante…”

Aderivaldo Cardoso

1 comentário

Arquivado em polícia militar

Uma resposta para “Polícia Civil investiga policiais militares suspeitos de desvio milionário de verba

  1. Penso que não podemos ser inocentes a ponto de nos desassociarmos e abandonarmos os ativos da CABE, que está estimado em mais de noventa milhões de reais. Este patrimônio é fruto da construção coletiva ao longo de muitos anos. Melhor de muitos empréstimos e serviços consumidos por nós Policiais Militares. Acredito que devemos participar de forma mais ativa para a transformação desta associação, pois seu estatuto traz contradições que necessitam ser corrigidos.

    A PMDF, é uma instituição militarizada e hierarquizada, mas a CABE não pode ser conduzida desta forma. Ou seja, o cargo de presidente não pode ser baseado no posto ou graduação do associado, como é feito hoje, mas sim na sua capacidade e competência administrativa. Onde não haja distinção entre os seus associados nem cargos com prerrogativas de coronel onde a maioria dos associados não possam exerce-lo.

    Devemos trabalhar para modificar este estatuto, pois isto significa lutar para aperfeiçoarmos algo que é nosso. Abandonar é fácil, mas lutar para melhorar necessita comprometimento e participação.

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s