A mudança ocorre do micro para o macro

Já chega dessa enrolação! Que tal nos organizarmos?

 Há quanto tempo ouvimos falar de reuniões e comissões e nada, absolutamente sai do papel. É reunião com deputado, é reunião com comandante, reunião com secretario de fazenda e nada sai. É claro que negociações são necessárias e democráticas, mas funcionam quando os dois lados tem boa vontade, o que não ocorre no Distrito Federal. Temos um comandante geral novo, mas que foi escolhido e serve ao mesmo patrão que nos ignora a 3 anos.
Desde o inicio este governo não tem levado em conta nossa existência. Tem dado aumentos e gratificações a todas as categorias exceto à nossa. Decerto contando com o militarismo para nos conter, mas na verdade o governador não contava que a tropa hoje sabe ser militar e fazer o serviço conforme é tratada. Trabalhamos com legalidade mas sem excessos, como sempre deveria ter sido.
Agora é nossa hora, todos têm que fazer a sua parte, não existe mais aquela teoria idiota de um político salvador. Já apanhamos demais de salvadores que nos viraram a cara com a primeira cantada do governo. Bastou o GDF mostrar verbas e cargos que nossos salvadores simplesmente se esqueceram de nós.
Porque não nos organizamos em batalhões? Colocamos policiais para representar seus quartéis e entrar em contato com outros policiais de outros batalhões. Seriam delegados sindicais. Juntos vários policiais poderiam ouvir as demandas de seus colegas de unidade e quem sabe também ouvir soluções e propostas. Quem sabe dessa forma saia do papel a tão sonhada ASSOCIAÇÃO ÚNICA?
 
O dia em que estivermos todos sob uma única sombra, sob uma única associação passarão a nos respeitar, passarão a nos ouvir, ou melhor, como disse um colega policial, passarão a nos chamar para conversar. Chega de ficar esmolando apoio e abanos de cabeça. Somos somente na ativa mais de 14 mil policiais e agimos tão desorganizados como um bando. Vamos em frente. Não são apenas associações, blogs ou protestos que vão resolver nossa vida. O que resolve é o policial se mexer.
Seu batalhão tem um delegado sindical? Ou mais simples ainda, seu batalhão tem um GRÊMIO? Se não companheiros já está passando da hora. Pesquise, comecem a se organizar. Todos os grandes sindicatos e centrais começaram na marra, na luta, nada que venha de mão beijada é duradouro.
     Organize uma reunião dos policiais do seu batalhão, crie um valor para custear informativos e eventos (cafés e lanches) que venham a fazer, o importante é que todos se movimentem e comecem a lutar.
 
     Preste contas para todos sobre o que entrou e o que foi gasto. Presidentes de associações que se apropriam de tudo já temos aos montes. Não tem problema começar com um pequeno grupo, quem sabe 20, 30 policiais. Quando começar a dar certo mais colegas se unirão a vocês.
 
     Através do voto escolham que vai representá-los. Levem a sério. Não fazermos nada e ficarmos em redes sociais nos levou até onde estamos hoje, lugar algum.
 
Vamos trabalhar sério e quem sabe assim consigamos ser levados a sério. Somos gigantes, só temos que aprender a andar.
Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em polícia militar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s