Reunir todas as lideranças da PMDF, é possível?

Qualquer pessoa, independente de ser liderança ou não precisa saber onde estava, onde está e onde deseja chegar! Antes de liderarmos os outros precisamos liderar a nós mesmos, principalmente nossas emoções. Saber ouvir ajuda! Acredito que quem não sabe onde deseja chegar, não chega em lugar algum. Quem não sabe pedir ou pede mal, não recebe ou recebe aquilo que não pediu. Precisamos ter consciência disso!

Quando perguntei o que queremos, não perguntei as lideranças! Perguntei a coletividade! O que a coletividade deseja é o mesmo que está nos “cartazes” de campanha? O que queremos de fato? Uns dizem SALÁRIO, outros dizem FLUIDEZ NAS PROMOÇÕES, outros não sabem o que desejam. Como iremos conseguir? Gostaria de saber…

A reflexão principal, e os questionamentos feito as associações são: QUAL É A PAUTA DA PRÓXIMA REUNIÃO? COMO ESTÁ O ANDAMENTO DO MOVIMENTO ATÉ AGORA? QUAIS SÃO AS DELIBERAÇÕES PARA OS PRÓXIMOS DIAS? O QUE É VIÁVEL E O QUE NÃO É? O QUE PODEMOS CONSEGUIR ATÉ O FINAL DO ANO OU ATÉ 2014? Com a palavra as ASSOCIAÇÕES! 

1426284_398821943582491_745332560_n

Texto retirado do blog do Tenente Poliglota:
Amigos e amigas policiais militares, hoje o NCP participou do programa entreblogues e em um momento da exposição de ideias, Aderivaldo questionou se sabemos o que queremos? Talvez ele tenha razão, mas talvez não sabemos o que precisamos para atingir o que queremos.
Hoje, a mitigação de lideranças e interesses nos torna dispersos e em alguma medida fragilizados, com ausência de representatividade legitima de classe, mas a capacidade de influenciar das associações, dos blogs, dos movimentos de policiais e até de policiais militares mais audaciosos(Sgt Gilson Maranhão) é indiscutível, louvável e está mais forte do que nunca, a manifestação do dia 4/12 comprova essa tese.
Estamos atuando como um excelente elemento de pressão das demandas dos policiais militares, eis que surge um momento crucial, de reunirmos todas as pessoas que de certa forma cativa,influencia, motiva os PM a acreditar que podemos ter uma Instituição valorizada, independente de rusgas do passado, convicções políticas ou interesses pessoais, vamos nos reunir e pressionar os seguintes pontos, já que não temos como mais influenciar no seus formatos:
1. Aprovação da Proposta de Estruturação da Carreira Policial Militar , ou do Deputado Patricio ou da Comissão do Comando Geral.
Elas estão prontas, com estudo de impacto financeiro segundo seus interlocutores e garantem possibilidade de ascensão, fluidez e recomposição salarial.
2. Aprovação do Novo Código de Conduta da PMDF que deveria ter sido apresentado no dia 23/11, segundo o ex-comandante geral, abolindo de vez as prisões disciplinares inclusive nos cursos de formações.
Importante ressaltar que a maioria dos parlamentares da bancada do DF, procurados pelas representações policiais se comprometeram a articular a aprovação de propostas que contemplem os Policiais Militares, fomos 3 anos esquecidos pelo governo local, será que o parlamento, casa do povo, também nos abandonará em um momento tão critico?
Existe cenário político melhor para alcançarmos nossos pleitos, Governo Federal, do DF e parlamentar oriundo da caserna do mesmo partido?
Não temos tempo para deliberar cada ponto das propostas, não fomos convidados para expor nossa posição, mas concordamos com a essência das propostas que trarão benefícios de curto e longo prazo aos Policiais Militares.
Hoje vamos abrir mão de algumas convicções pessoais mas exerceremos a pressão necessária para que o GDF entenda que somente atendidos esses pleitos conseguirá interromper a nossa , sabemos que o bom senso político e o interesse da sociedade que anseia por uma segurança pública de qualidade prevalecerá e teremos Natal e Copa do Mundo muito tranquila.
E que a história nos sirva de lição, se não buscarmos uma organização de classe, democrática e legitimada por pelo menos 10 mil PMDF, vamos sempre servir apenas de instrumentos de pressão e não protagonistas da nossa própria história.
NCP – Polícia ao seu lado
REUNIÃO COM TODAS AS LIDERANÇAS, ASSOCIAÇÕES E BLOGS DA POLÍCIA MILITAR. OBJETIVO :ELABORAR CARTA DE INTENÇÕES AO GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL.
COMENTO : 
O Novo Ciclo Policial surgiu com a filosofia de não massacrar ou  fazer críticas destrutivas relacionadas  a postura dos policiais militares que se expõe para defender os interesses da Instituição, essa iniciativa traduz o bordão “A União faz a força” em realidade. A participação de TODOS na elaboração da carta de intenções deixará clara a coesão dos diversos grupos politicos da PMDF.
Por Ziegler
Considerações do NMU ao NCP – Novo Ciclo Policial
Prezados senhores policiais e bombeiros,
A matéria postada acima foi encaminhada para nós via e-mail. Como o compromisso do NMU para com as categorias sempre foi a VERDADE e TRANSPARÊNCIA em nossos atos e ações, principalmente por envolver integrantes que legitimaram nossa caminhada em busca de melhorias, pontuamos abaixo a devida posição do NMU acerca do fato, para que todos avaliem e emitam suas opiniões.
Prezados senhores do NCP,
Encaminhamo-vos as considerações do NMU – Novo Movimento Unificado, em atenção ao e-mail recebido. Pontuamos para um melhor entendimento.
NCP: Amigos e amigas policiais militares, hoje o NCP participou do programa entreblogues e em um momento da exposição de ideias, Aderivaldo questionou se sabemos o que queremos?
Resposta do NMU: Esse é um questionamento até simplório demais vindo de uma pessoa que tem se destacado pela exposição de idéias. Pois na atual conjuntura alguém dizer não saber o que queremos (categorias), ou não tem estado presente no movimento das categorias ou está com segundas intenções com tal indagação. Mas como toda pergunta merece uma resposta ou mesmo algo próximo do desejável, pode se dizer que todos sabem o que as categorias querem, pois lhes foi prometido algo em troca de um apoio eleitoral e até agora a contrapartida não foi paga. Elas não pediram nada, mas lhes foi oferecido e até agora não cumprido, e o próprio Aderivaldo sabe muito bem disso. Portanto, se ele não recebeu aquele folder com as tais 13 promessas, estamos encaminhando em anexo. Agora afirmar isso de que nós não sabemos o que queremos, chega ser leviano, ou seja, não precisamos reinventar a roda, ela já existe: “AS 13 PROMESSAS”.
NCP: Talvez ele tenha razão, mas talvez não sabemos o que precisamos para atingir o que queremos.
Hoje, a mitigação de lideranças e interesses nos torna dispersos e em alguma medida fragilizados, com ausência de representatividade legitima de classe, mas a capacidade de influenciar das associações, dos blogs, dos movimentos de policiais e até de policiais militares mais audaciosos(Sgt Gilson Maranhão) é indiscutível, louvável e está mais forte do que nunca, a manifestação do dia 4/12 comprova essa tese.
Resposta do NMU: Não sejamos ingênuos! Todo policial hoje sabe quem é quem nesse processo. Ser uma liderança não é algo que se planeja, pois nasce naturalmente oriunda de trabalhos sérios e responsáveis. Não é preciso ser muito esperto para perceber que existe hoje uma gama de pessoas que estão, indiscutivelmente, procurando se aproveitar da situação caótica que se encontra a segurança pública do DF, com a nítida intenção de colher dividendos políticos a reboque das categorias. Pré-candidatos declarados que acham que poderão repetir o “efeito João de Deus e Patrício” temos aos montes. Mas hoje as nossas categorias estão no caminho da politização para não mais caírem no conto do vigário como outrora. Durante todo o processo reivindicatório o Patrício e Ailton Gomes ficaram de fora, abandonando as categorias que os elegeram. E, atualmente, aqueles que outrora os criticavam mudaram de postura, pregando o esquecimento e aceitação dos renegados. Aliados a esses muitos outros que ao invés de prestarem o devido apoio àqueles que tiveram a coragem de levar o movimento adiante com o apoio das categorias, fizeram justamente o contrário, disseminando a divisão dentro da base (categorias). E agora, depois de 5000, 10000 e por último os mais de 15 mil presentes em um ato público que entrou pra história surgem novamente com a ideia de união, pois sabem que um contingente como aquele faz muita diferença na formação de opinião, vindo a influenciar sobremaneira nas próximas eleições. E os pretensos candidatos ao perceberem isso mexem os seus “pauzinhos”, pois não querem ficar distantes desse cenário, não é mesmo? Além disso, não é do desconhecimento de seu ninguém que desde o primeiro momento que o NMU chamou para si a responsabilidade, isso se comprova através dos IPMS que respondemos, sempre foi disponibilizado um canal aberto, seja ele por e-mail ou telefone. Ou seja, na hora que estávamos sendo atropelados pelo sistema, ninguém veio apoiar o escudo.. ficaram de camarote vendo o circo pegar fogo! Daí agora que a mobilização tomou uma magnitude monstro, querem somar? Peraí, será que estão achando que somos testas de ferro?
NCP: Estamos atuando como um excelente elemento de pressão das demandas dos policiais militares, eis que surge um momento crucial, de reunirmos todas as pessoas que de certa forma cativa, influencia, motiva os PM a acreditar que podemos ter uma Instituição valorizada, independente de rusgas do passado, convicções políticas ou interesses pessoais, vamos nos reunir e pressionar os seguintes pontos, já que não temos como mais influenciar nos seus formatos:
– Aprovação da Proposta de Estruturação da Carreira Policial Militar, ou do Deputado Patricio ou da Comissão do Comando Geral.
Elas estão prontas, com estudo de impacto financeiro segundo seus interlocutores e garantem possibilidade de ascensão, fluidez e recomposição salarial.
– Aprovação do Novo Código de Conduta da PMDF que deveria ter sido apresentado no dia 23/11, segundo o ex-comandante geral, abolindo de vez as prisões disciplinares inclusive nos cursos de formações.
Resposta do NMU: Essas propostas acima fazem parte do pacote que nos foi prometido e o governo sabe muito bem que a estabilidade só será alcançada se ele cumprir com sua obrigação. A única forma plausível de mudar o atual cenário dentro do Distrito Federal é atendendo às categorias de policiais e bombeiros e o governo sabe muito bem disso. No entanto, insiste em manter essa postura de inércia, irresponsável e suicida, empurrando o problema para diante. São mais de 6 anos de defasagem salarial onde nem mesmo a recomposição das perdas causadas pela inflação acumulada nos foi dada. Será que ainda é possível acreditar nesse governo, onde o discurso proferido pelo seu secretariado tenta a todo instante desqualificar as nossas reivindicações, passando a toda sociedade a falsa mensagem que já fomos atendidos?
NCP: Importante ressaltar que a maioria dos parlamentares da bancada do DF, procurados pelas representações policiais se comprometeram a articular a aprovação de propostas que contemplem os Policiais Militares, fomos 3 anos esquecidos pelo governo local, será que o parlamento, casa do povo, também nos abandonará em um momento tão critico?
Resposta do NMU: Nesse trecho acima demonstra que não só o governo tem memória curta, mas também alguns integrantes de nossas categorias. Ou será inocência? Meus amigos, para quem porventura tenham esquecido, esses parlamentares procurados são os mesmos que faziam parte daquela “mesa de promessas” de 2010, que coadunaram e assinaram as 13 promessas. Sem contar que esse ano foi feito um projeto de lei onde eles, aliados com o restante da bancada do DF, nos garantiram a inserção e aprovação de pontos importantes para as categorias naquele projeto. O que foi feito de fato? Justamente a aprovação daquele aumento pífio de 15% em três parcelas, onde não reporão nem a inflação acumulada dentro desse período.  E esses parlamentares ao perceberem a perda do rumo do “Novo Caminho” abandonaram a base do governo e passaram a ser oposição(?), com o nítido propósito de se desvencilharem de suas responsabilizadees. Rodrigo Rolemberg, Cristovam Buarque juntamente com os aliados diretos do governo, Wilmar Lacerda, Patrício e cia Ltda também estavam lá, e contra fatos e provas não têm argumentos. Agora justamente nesse momento, onde o ano eleitoral bate a nossa porta, procurar essas mesmas pessoas não é duvidar de sua própria inteligência? E pior, podiam pelo menos ter refeito aquela tabela dos ganhos verticais do soldo, e não fizeram, comprovando a total má vontade para com a categoria ou qualquer pleito. Agora que o DF está fazendo escola, pois a rede mundial de computadores tem um efeito incalculável, querem fingir que nada aconteceu o que o passado é mentiroso? Ora, temos provas, sejam elas em vídeos, e-mails e etc, só não aceita quem não quer. Muitos daqueles que se dizem líderes cobram que a nossa categoria deveria ser mais politizada, no entanto, dão exemplos totalmente divergentes e discrepantes.
NCP: Existe cenário político melhor para alcançarmos nossos pleitos, Governo Federal, do DF e parlamentar oriundo da caserna do mesmo partido?
Resposta do NMU: Quanto esse trecho ficou meio confuso. Por acaso estão propondo uma aliança com o governo? Pois esse cenário foi instalado desde a última eleição. Aliás, foi um dos fatores que levaram as categorias a apoiá-los. No entanto, aquilo que parecia perfeito, um sonho, tornou-se o nosso maior pesadelo. A única saída deles (GDF) é aprovarem nossa Reestruturação por meio de MP o mais rápido possível, e que os ganhos dela já sejam agora antes da copa. E isso é possível, basta vontade política e empenho de quem prometeu.
NCP: Não temos tempo para deliberar cada ponto das propostas, não fomos convidados para expor nossa posição, mas concordamos com a essência das propostas que trarão benefícios de curto e longo prazo aos Policiais Militares.
Resposta do NMU: Quanto a isso não podemos opinar, pois nada nos foi apresentado oficialmente ainda. O que se tem são apenas esboços fragmentados de projetos apresentados por assessores que querem inserir novamente o seu parlamentar no contexto; e um outro que estava em fase final de conclusão, que também não foi apresentado, cujo responsável é hoje ex comandante da corporação. Portanto, também não sabemos se o atual comandante irá tocá-lo adiante. Em tempo, citamos também um outro projeto que foi protocolado junto ao GDF, no ano passado, feito por algumas lideranças a época e com a participação das categorias, segundo eles. Como podem ver projetos parece que existem, mas que ainda se encontram na obscuridade, e um apoio a qualquer deles sem conhecer o seu teor poderá nos levar aos mesmos erros que cometeram quando da aprovação da lei 12.086, onde “alguém” achou que estava boa, enfiou debaixo do braço e foi lá e a protocolou. Portanto, não se pode deixar que os mesmos erros sejam cometidos com base apenas no discurso do imediatismo. Se vocês tiveram acesso ou sabem com quem está, cobre deles, simples assim, pois nossa parte estamos fazendo.
NCP: Hoje vamos abrir mão de algumas convicções pessoais, mas exerceremos a pressão necessária para que o GDF entenda que somente atendidos esses pleitos conseguirá interromper a nossa, sabemos que o bom senso político e o interesse da sociedade que anseia por uma segurança pública de qualidade prevalecerá e teremos Natal e Copa do Mundo muito tranquila.
E que a história nos sirva de lição, se não buscarmos uma organização de classe, democrática e legitimada por pelo menos 10 mil PMDF, vamos sempre servir apenas de instrumentos de pressão e não protagonistas da nossa própria história.
Resposta do NMU: Fazendo um comparativo com essa última exposição pode ter certeza que esse discurso encaixa perfeitamente com os interlocutores do NMU, pois abriram mão de muitas coisas em obediência à vontade das categorias. Reconhecemos ser louvável a intenção desse novo grupo de integrantes da Polícia Militar (NCP) acerca da união das lideranças a fim de fortalecer a luta pelas categorias. Entretanto, devemos apontar alguns fatores para esclarecimentos, entre eles um muito parecido com isso que vocês estão propondo agora. Em setembro do corrente ano ao ouvir o clamor das categorias através de vários meios de comunicação, nós interlocutores do NMU, com o auxílio de ferramentas como o Blog do Ten. Poliglota e Blog do Eliomar, expusemos a todos a vontade delas de buscar a união das principais lideranças em uma causa comum. Também fizemos o uso de e-mails onde ditas lideranças, blogueiros e presidentes de associações foram contatados, inclusive o Aderivaldo Cardoso. No entanto, recebemos a resposta positiva apenas do Fórum de Associações, na pessoa do Sub Ten. Pato. Até então a RD não fazia parte do Fórum, entrando somente depois sob o aval do Sub Pato. Portanto, essas mesmas lideranças que estão ao lado de vocês (NCP) foram as mesmas que foram chamadas anteriormente, mas preferiram esperar para ver o que ia dar. E agora, depois de um árduo período onde se procurou incutir no policial militar e no bombeiro militar que somente com luta, com mobilização, com manifestações em praça pública entre outros, que se poderá ter uma chance de ter os seus pleitos atendidos, nos aparecem aqueles mesmos que outrora criticavam essas ações a dizer que nesse momento elas estão corretas.  Isso demonstra certa incoerência por parte delas, passando às categorias a dúvida sobre suas verdadeiras intenções. Para finalizar, reafirmamos aos senhores o nosso compromisso de seguir aquilo que as categorias deliberarem, onde o principal propósito sempre será ouvi-las e acatar suas vontades. Portanto, concitamos a vocês que exponham isso aos seus maiores interessados (categorias) e se assim concordarem os interlocutores do NMU só terão o trabalho de acatar. Uma ótima oportunidade será na próxima assembleia do dia 12, onde através de um referendo poderiam consultar as categorias se concordam com o que expõem.  E para finalizar reafirmamos o que foi dito no início, que respeitem as categorias, pois não são crianças onde qualquer um possa falar por elas sem o seu aval.
NCP – Polícia ao seu lado – Viemos para somar e com os Antigos aprender – Se enxergamos longe foi porque nos debruçamos sobre ombros de gigantes.
REUNIÃO COM TODAS AS LIDERANÇAS, ASSOCIAÇÕES E BLOGS DA POLÍCIA MILITAR – OBJETIVO ELABORAR CARTA DE INTENÇÕES AO GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL.
OBS. DO NMU: QUANTO A ESSA REUNIÃO SÓ ACHAMOS PRUDENTE DEPOIS DAS CATEGORIAS TEREM SIDO CONSULTADAS, POIS NÃO CONCORDAMOS QUE SE FAÇA NADA AS ESCURAS DELAS. E MAIS, REUNIRMOS PARA QUÊ SE NADA MUDOU? A PAUTA É A MESMA DESDE SUA CRIAÇÃO, OU SEJA, O PRÉ-GOVERNO NOS CHAMOU, DITOU AS PROMESSAS E ASSINOU! LOGO, SÓ QUEREMOS QUE CUMPRA OS ITENS. ENTÃO, CRIAR A RODA É PERDA DE TEMPO, E O QUE NÃO TEMOS MAIS É JUSTAMENTE TEMPO… E PACIÊNCIA!

NOVO MOVIMENTO UNIFICADO – NMU

Fonte: http://tenpoliglota2012.blogspot.com.br/

Anúncios

3 Comentários

Arquivado em Reflexão

3 Respostas para “Reunir todas as lideranças da PMDF, é possível?

  1. João Antonio

    Em cinco horas, cinco pessoas são assassinadas no Distrito Federal
    O crimes ocorreram no Guará, Ceilândia, Paranoá, São Sebastião e Samambaia

    Publicação: 11/12/2013 09:01 Atualização: 11/12/2013 10:14
    Cinco pessoas foram assassinadas no Distrito Federal em um período de cinco horas. Segundo a Divisão de Comunicação da Polícia Civil (Divicom), os crimes ocorreram entra a noite de terça-feira (10/12) e a madrugada desta quarta-feira (11/12).

    No Guará II, na QE 40, próximo ao Polo de Modas, um homem de 20 anos foi morto a tiros por volta das 22h30 de terça-feira (10) e morreu no local. De acordo a Divicom, perto do corpo do rapaz havia uma porção de crack. O caso foi registrado na 4ª Delegacia de Polícia (Guará).

    Mais tarde, por volta das 23h, um homem de 36 anos foi morto com golpes de facas na EQNN 24/26 de Guariroba, em Ceilândia. Segundo a polícia, a vítima e o autor do crime se desentenderam. O criminoso já foi identificado pela 23ª DP (P Sul) e a polícia está à procura dele.

    Leia mais notícias em Cidades

    Por volta da 0h de quarta-feira (11), um adolescente de 17 anos foi morto após ser alvejado por disparos de arma de fogo na Quadra 22 do Paranoá. Ele chegou a ser conduzido para o Hospital Regional do Paranoá (HRP), mas não resistiu aos ferimentos. O caso foi registrado na Coordenação de Repressão a Homicídios (CH).

    Saiba mais…
    Polícia prende homem suspeito de matar mulher em condomínio do Itapoã
    Mais tarde, por volta da 1h30, uma mulher foi morta a tiros por um homem no Setor Tradicional de São Sebastião. Segundo a polícia, o casal teria discutido em uma parada de ônibus próximo a um hotel. A mulher teria dado um golpe de faca no rosto do rapaz e ele revidou com disparos de arma de fogo. A mulher chegou a ser levada ao HRP, mas morreu. O homem nega envolvimento no crime. O caso foi registrado na 30ª DP (São Sebastião).

    Em Samambaia, na QR 107, um homem de 21 anos foi atingido por quatro tiros – dois nas costas, um na perna e outro no antebraço – por volta das 3h30. Uma pessoa chegou a pedir ajuda na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade, mas a vítima não resistiu aos ferimentos. A 32ª DP investiga o crime.

    Curtir

  2. ST EUSVAN

    Caro Aderivaldo, talvez não me conheça pessoalmente, mas certamente sabe que faço parte do grupo do NMU. Quanto a sua réplica sobre as respostas que pontuamos e enviamos ao NCP, só posso lhe dizer que já temos perguntas demais. Que tal começar também a apresentar algumas respostas? Admiro sua persuasão, mas ir com muito ímpeto em certas explanações poderá levá-lo ao descrédito. A humildade também é uma ótima qualidade de um bom líder. Não devemos dizer ou mesmo tentar demonstrar que somos inteligentes, pois isso se mostra naturalmente. Do contrário demonstra arrogância e forçação e barra. Você é uma pessoa inteligente, então, não precisa se esforçar para mostrar que é, pois só demonstrará insegurança. Quanto ao questionamento que fez ao final às lideranças e associações, talvez você esteja com a resposta a seu lado, pois uma dessas lideranças é presidente de associação, também faz parte do Fórum e é seu parceiro de entre blogs. Por que não pergunta a ele e expõe para todos ficarem sabendo a sua resposta? Embora nas duas últimas reuniões ele não tenha participado, mas certamente deve ter se informado sobre o desfecho. Vou finalizar dizendo o seguinte, que não nos veja como inimigos ou mesmo como seus adversários políticos. Nos veja como pessoas que estão tentando a duras penas mudar a realidade de nossas categorias e que também somos conscientes que não temos respostas para tudo, que também cometemos erros e temos nossas falhas, mas sempre no intuito de acertar. Não ficamos em cima do muro só criticando e torcendo para as coisas darem errado, e depois ter o prazer em dizer que estava certo. Passar bem.

    Curtir

    • Aderivaldo Cardoso

      Olá sub, não sabia que faz parte do NMU, na verdade só conheço dois integrantes, se assistir ao ultimo entre blogs verá que a pergunta foi direcionada a ele primeiramente, assim sejamos a conclusão de que ainda não temos consenso sobre o queremos! Eu sei o que eu desejo, mas pode ser diferente do que os outros desejam. A construção proposta aqui e de uma construção coletiva! Minha função aqui e estimular o debate e a reflexão, não a divisão, para isso e preciso maturidade política, não inteligência! Abraço

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s