O Plano de Saúde da PM e a Retaliação do Governo

Neste momento (manhã de hoje), os prestadores de serviço, na área de atendimento a saúde da família Policial Militar, estão reunidos com representantes da PMDF para encontrar uma solução que permita, no mínimo a continuidade de serviços essenciais de saúde para nossos policiais e dependentes! Estamos atentos a todos os movimentos! Continuamos mobilizados! A mídia comprada e mentirosa não irá nos enganar! Maiores informações podem avançar!

A suspensão temporária dos atendimentos pelo plano de saúde da Polícia Militar do DF (PMDF), na última segunda-feira, foi considerada, pelo governador Agnelo Queiroz (PT) um atentado “gravíssimo” contra os policiais militares. O chefe do Executivo garante que a justificativa do Departamento de Saúde e Assistência ao Pessoal da corporação para cancelar o serviço até 31 de dezembro deste ano — a falta de recursos orçamentários — não é válida. “Sempre esteve e continua ativo (o convênio). A suspensão foi um ato intempestivo e até irresponsável porque tem o recurso. São R$ 40 milhões no Fundo Constitucional e R$ 32 milhões no Fundo de Saúde, portanto não é por falta de dinheiro”, disse ontem, durante evento no Hemocentro.

CURTA-NOS NO FACEBOOK

Indignado com a situação, Agnelo passou a tarde reunido com o comandante-geral da Polícia Militar, Jooziel de Melo Freire, para avaliar a crise. Reclamou de que a categoria, que vai às ruas em situação de risco, não pode ser exposta sem um plano de saúde. A primeira consequência será a exoneração, que sairá publicada hoje no Diário Oficial do DF, do diretor do Departamento de Saúde da PM, coronel Sérgio Luiz de Souza Cordeiro. Outros oficiais podem ser afastados. O governador determinou também a abertura de inquérito na Polícia Militar e uma investigação na Secretaria de Transparência. “Está caracterizada uma sabotagem. Um coronel teve a ousadia de colocar a família de policiais militares em risco”, disse Agnelo. Informações: CorreioWeb
Vamos Politicar?
 
Talvez muitos ainda não perceberam, mas a Polícia Militar do Distrito Federal já a alguns dias está fazendo a famosa operação Tartaruga. Isso porque o Governador Agnelo não conseguiu honrar suas promessas com a Corporação.
O nível de desgaste chegou a um ponto em que a última assembléia dos Policiais na Praça do Relógio em Taguatinga reuniu aproximadamente 8 mil militares.
Uma nova Assembléia está marcada para o próximo dia 04, desta vez na Rodoviária do Plano Piloto. O Governo vem rechaçando as reivindicações dos policiais e favorecendo outras classes de servidores, resultando neste descontentamento pela tropa.
Com este imbróglio para resolver e mais esse desgaste com a suspensão do Plano de Saúde, a solução como sempre encontrada, é ir na caça às bruxas e pelo jeito encontrou, será exonerado o coronel que era responsável pelo Departamento de Saúde, com a insignia de Sabotador.
Faltando apenas um ano para as eleições, existe uma possibilidade muito remota deste governo ter o apoio dos militares, mesmo que comece agora a cumprir as promessas de campanha feitas em 2010.
Resta saber se os militares permanecerão firmes em suas posições e não se renderão aos mimos que o governo prepara para oferecer, como as bonificações por apreensão de armas.
Esdras Messias
Abaixo as promessas não cumpridas:
 
Anúncios

1 comentário

Arquivado em Tira dúvidas

Uma resposta para “O Plano de Saúde da PM e a Retaliação do Governo

  1. FILIPPI

    O compromisso GSV foi cumprida sim! Não foi?

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s