Reflexos da Operação Tartaruga na imprensa

Diante da falta de vontade de dialogar do GDF, na sexta-feira (18), policiais e bombeiros militares do DF decidiram pelo retorno da Operação Tartaruga. E de quem é a responsabilidade pela falta de dialogo? É do GDF. 

 A música que de hoje, é a imagem antiga da luta inglória que vem sendo travada pelos Policias e Bombeiros Militares do Distrito Federal. “É devagar, é devagar, devagarinho” …

O Brasil vive nos últimos meses a reação da sociedade civil em busca de melhor qualidade de vida, uma densa massa humana marcha pelas ruas de todo o país. Os integrantes da Policia e Bombeiros Militares do Distrito Federal, ordeira e pacificamente, também buscam os mesmos direitos que foram deteriorados no decorrer dos últimos três anos. O Policial Militar, experimenta dos mesmos dissabores enfrentados pelos demais trabalhadores, com uma grande diferença, eles não podem fazer greve.

E mesmo sem verem cumpridas as promessas que foram feitas durante a campanha eleitoral, e impedidos de se juntarem à massa de manifestantes, continuaram exercendo com galhardia a sua profissão.

Quando são procurados nas madrugadas frias por qualquer mulher que vai dar à luz, e a procura de ajuda para que seja conduzida a um hospital, sem condições de deslocamento, quem resolve o problema, muitas vezes inclusive fazendo o trabalho de parteira? É o Policial ou o Bombeiro Militar.

O militar que pode fazer algo mais das suas funções, não pode reivindicar, não pode fazer greve. O cidadão sabe que pode contar 24 horas por dia com os serviços desses profissionais. Ninguém precisa enfrentar a burocracia para ser atendido, muito menos entrar em fila, basta usar o telefone. Temos uma polícia atuante, honesta, preparada, e principalmente, respeitada pela população e temida pelos bandidos!

É sabido que diversamente dos governantes que o antecederam, Agnelo aos quase três anos de mandato, continua vivendo um cenário político jamais experimentado por qualquer outro governador do DF. Digo isso baseado em parte de seu próprio discurso no início deste ano ao abrir os trabalhos do nosso Parlamento.

Agnelo na ocasião, demonstrou grande satisfação ao afirmar os altos números de atendimentos na área da saúde. Agora no final do 3º ano do seu governo, bem que ele poderia dedicar um pouco de sua atenção e ouvir uma área tão especial que também merece a atenção de todos.

Vale salientar, que tanto quanto os servidores da Saúde e da Educação, os Policiais e Bombeiros Militares são conhecedores dos seus direitos e das dificuldades vividas pelo Governo de Agnelo Queiroz. Na verdade, o que querem é discutir uma forma de verem cumpridas algumas das 13 promessas feitas durante a campanha eleitoral, muitas delas quando foram firmadas, tiveram total apoio de outros políticos eleitos, os mesmos que hoje se apresentam como concorrentes ao GDF em 2014.

A interlocução hoje existente no GDF com as duas instituições continua pusilânime.

No inicio do ano eu disse e agora volto a repetir: Agnelo deveria, chamar para si a responsabilidade, a exemplo do que diz que faz com a saúde e procurar reverter o quadro de insatisfação existente em uma categoria tão essencial nas vidas de todos os seus eleitores e não eleitores. Na vida do cidadão brasiliense.

Ingredientes a seu favor para tomar essa decisão não lhe faltam. Os integrantes da Policia e Bombeiros Militares, tenho certeza, só estão esperando serem convocados pelo seu comandante em chefe, para juntos, buscarem a solução desse impasse.

Não adianta investir milhões em motos, automóveis, helicópteros, e em outros equipamentos para combater a criminalidade se não investir  no seu bem mais precioso: o homem. E, sem investir no material humano, todas as ações e investimentos feitos pelo governo não se tornarão efetivas. Se não houver atitude rápida e concreta, a Operação Tartaruga que foi deflagrada na sexta(18), ao contrário do que é informado pelos boletins frios da Secretaria de Segurança Publica, levará Brasília a se tornar uma cidade tão violenta como tantas outras de nosso país.

Mas o que querem esses homens e mulheres que compõem tão distinto grupo de trabalhadores?

As duas corporações desde janeiro de 2011 intercalam períodos de normalidade e de mobilização.

1- Eles reivindicam o aumento do auxílio moradia;

2- Anseiam pelo pagamento do auxílio inatividade (que os aposentados deixaram de receber) e transporte (nunca implementado);

3- E pasmem! A reestruturação do seu plano de carreira.

Para finalizar deixo uma constatação histórica. No Distrito Federal nenhum candidato chegou ao GDF sem o apoio dos “Policiais e dos Bombeiros Militares,” e 2014 tá logo ai.

E a tropa já começa a entoar pelos quartéis a música, Xó Satanás!

 Fonte: Edson Sombra / Redação / Youtube – 21/10/2013

1376408_193572804161316_962060799_n

http://www.edsonsombra.com.br/post/agnelo-queiroz-e-a-indiferenca-que-alimenta-as%C2%A0tartarugas-ninjas

Saiba mais: http://videos.r7.com/policia-e-bombeiros-do-df-comecam-operacao-tartaruga/idmedia/5265b2380cf2f42be5184a3f.html

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Política

2 Respostas para “Reflexos da Operação Tartaruga na imprensa

  1. Bianca Jamar

    Eu, como cidadã, apoio totalmente as reivindicações de vocês, pois são justas! Embora fique atemorizada com a violência ao saber da falta que o trabalho de vocês faz, é uma luta necessária para que vocês mesmos possam prestar um serviço melhor. Continuem na luta, unidos, serão mais fortes!
    Que Deus os proteja nessa difícil e perigosa missão, e que São Miguel esteja à frente de vocês no combate.
    Bianca Lopes
    Moradora do Gama/Df

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s