Desabafo de uma professora sobre as manifestações

Estimados amigos da PMDF,

quando começaram a transmitir as imagens das manifestações no sábado, eu fiquei com um “frio na barriga” e sem medo de parecer conservadora, aos olhos dos meus pares da universidade, pensei na integridade física dos meus amigos e ex-alunos, que faziam parte do efetivo naquele momento.
O sentimento em seguida foi que eles estavam naquele momento em uma situação difícil, exercendo a essência, mais pura, da atividade policial, onde há uma escolha em tempo real, das medidas que devem ser tomadas, considerando que elas precisam ser efetivas, eficientes e eficazes, além de recobertas pelo manto da legalidade constitucional.
Ao contrário do que foi observado em outras unidades da federação, onde parece que a formação militar, foi interpretada do ponto de vista mais superficial possível, no caso da PMDF ela se revelou em um grande espetáculo de organização e articulação.
É claro que as críticas sempre existirão, pois estamos lidando com “vontades” e “desejos” dispersos e fragmentados, mas o que me alegra é que vi uma polícia republicana, que isolou a manifestação com perfeição, ao menos o que me foi exibido na TV.

Ver a imagem de um policial sendo provocado e se mantendo tranquilo e sereno, sem ser afetado pela provocação, foi lindo de ver.
As falas tranqüilizadoras dos oficiais, que não entraram no discurso irresponsável da mídia, que deseja a todo tempo o confronto, demonstrou o equilíbrio e profissionalismo dos membros desta corporação, que entendo ser a mais preparada no Brasil, para lidar com estes eventos.

Não concordo com as frases que estão exaltando a atuação da cavalaria com as frases que reportam ao tal “inimigo oculto”, para mim a cavalaria foi perfeita, EXATAMENTE por não ter interpretado os manifestantes como inimigos e sim como CIDADÃOS, sejam eles estudantes, professores, sindicalistas ou padeiros…
Não entendo de técnicas de contenção e de outros saberes operacionais próprios, ainda que os efeitos deles sempre estejam NECESSARIAMENTE subordinados à autorização e avaliação da sociedade.

Não se deixem levar pelas postagens que dizem que o movimento por ser apartidário é apolítico, sem causa real. Reproduzo o que li na postagem de uma professora que respeito muito: ” Dizer que por o movimento não ter liderança, não tem eixo. Quando leio isto penso que nunca li tanta idiotice junta.
Primeiro que política é anterior a partidos…Um ser político não precisa ter partido político.
Segundo que a causa, ou causas, surge na coletividade real que se dá nas ruas. Sair da sua zona de conforto e segurança em busca dos outros na rua para expressar seu descontentamento com os serviços públicos de transporte, ou educação, ou saúde, por exemplo, para mim já é uma grande causa…Aprende-se muito e melhor, no “confronto” simbólico de idéias e na rua – no mundo do mano à mano, do que lendo livros teóricos. Aliás, já ouvi falas parecidas de muitos policiais, acerca da própria formação de vocês, se vale para vocês por que não valeria para os manifestantes?
Terceiro, e isto é o que me deixa mais feliz: está sendo descoberta ou redescoberta uma idéia simples, mas poderosa: Aquela que fala que cada um pode ser líder de si mesmo…e se juntar…e partilhar. Aquela que me diz que “Eu me Represento”. Não preciso de interlocutor e se precisar, em alguma circunstancia, não é para ele fazer o que acha melhor. É para fazer única e exclusivamente aquilo que foi acordado ser feito. Se não fizer, tá fora. Isso, grosso modo, significa Controle Social”. Afinal, quantos representantes vocês elegeram e não fizeram o combinado? Não atenderam os pleitos da categoria de vocês. Vocês também não tem vontade de dar uma resposta à estes representantes? É claro que a função que vocês exercem, trazem limites, mas os pleitos de vocês não são mais ou menos legítimos, que o pleito dos manifestantes de agora. Em alguma medida são pleitos comuns.

Parabéns por não terem se deixado levar por movimentos que sejam “direitas” ou “esquerdas”… que exigiam a retirada “na marra” e “na força” , pois manifestar é legítimo, você acompanham manifestantes quase toda a semana na esplanada e se o manifesto deixar de ser pacífico, sei que vocês terão a resposta adequada e proporcional.

Bom trabalho para todos os policiais de Brasília , que voltem TODOS ilesos para suas casas, policiais e manifestantes.

Profa Marcelle Gomes Figueira
Coordenadora do TecSop/UCB

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Reflexão

Uma resposta para “Desabafo de uma professora sobre as manifestações

  1. Leandro

    Brilhante..
    Sem mais palavras!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s