Votação do nosso aumento salarial

Ontem foi um dia agitado na Câmara Federal. Ocorreu uma grande discussão sobre a criação de novos cargos que pudessem atender a estrutura do PSD, partido recriado para acomodar discidentes. Um tema polêmico entre os deputados que “obstruiu” por diversas vezes a pauta de votação, que incluia nosso projeto de lei que dispõe sobre o aumento salarial das categorias (PMDF, BMDF e PCDF).

Várias emendas foram apresentadas ao Projeto de Lei, sendo a mais polêmica a “emenda nº 01” que altera os critérios de promoção de oficiais superiores, dando amplos poderes ao governo para escolher aqueles que serão promovidos, independentemente da posição no almanaque. A antiguidade deixa de ser algo “essencial” para a promoção ao posto de coronel na PMDF. Uma verdadeira desmilitarização cultural em nosso meio. O dia de ontem foi pautado também por várias reportagens sobre a arapongagem no DF, tema que envolveu o chefe da casa militar, e que segundo as fontes jornalísticas, fora resolvido.

Nos bastidores, ontem foi dia de fazer lobby para a aprovação das emendas. Uma aparente divergência entre o “coordenador da bancada” e o “relator” do projeto pode gerar um recuo na aprovação das emendas. Fala-se que reduziu-se bastante a probabilidade de aprovação de emendas, sendo o mais provável somente a aprovação do texto como foi enviado pelo executivo.

Vários deputados de outros estados, em especial os líderes de bancada, pediram que o texto fosse votado hoje, quinta-feira. É possível que após a votação do tema polêmico sobre a criação dos cargos para o PSD na estrutura da casa, que nosso projeto seja votado ainda hoje. Estamos no aguardo.

Congresso_Nacional

Anúncios

7 Comentários

Arquivado em Tira dúvidas

7 Respostas para “Votação do nosso aumento salarial

  1. Aderivaldo Cardoso

    CÂMARA APROVA REAJUSTE PARA POLICIAIS CIVIS E MILITARES, BOMBEIROS E DELEGADOS

    O Plenário da Câmara aprovou nesta quinta-feira duas propostas que tratam dos servidores do Distrito Federal. O Projeto de Lei 4921/12 aumenta os valores de soldos, subsídios, gratificações e vantagens pecuniárias de policiais civis e militares, bombeiros e delegados de polícia do Distrito Federal. Já o Projeto de Lei 4366/12 cria cargos em carreiras da Polícia Civil do Distrito Federal. Ambas as propostas são do Executivo e seguem para análise do Senado.
    De acordo com o PL 4921/12, o aumento será dividido em três parcelas – em março de 2013, 2014 e 2015. Os soldos dos coronéis, que têm a maior patente nesse caso, chegarão a R$ 3.195,04 em 2015. O valor hoje é de R$ 2.760.
    A maior parcela dos salários desses militares, no entanto, está na chamada Vantagem Pecuniária Especial (VPE), que será aumentada dos atuais R$ 6.192,73, pagos aos coronéis, para R$ 7.279,17 a partir de março de 2015. No caso dos soldados de segunda classe, que recebem os menores valores, o reajuste elevará a VPE dos atuais R$ 1.199,54 para R$ 1.498,95.

    Polícia Civil
    Em relação aos subsídios da Polícia Civil, o projeto eleva dos atuais R$ 19.699,82 para R$ 22.805,00 o salário dos delegados de polícia, peritos criminais e médicos legistas de categoria especial. Já os agentes (de polícia e penitenciários), escrivães e papiloscopistas de categoria especial passarão a receber até R$ 13.751,51 em março de 2015.
    De acordo com o Executivo, a proposta terá impacto de R$ 56 milhões em 2013, R$ 115 milhões em 2014, R$ 179 milhões em 2015 e R$ 212 milhões de 2016 em diante. Esses valores referem-se somente aos reajustes da Polícia Civil do DF.
    Para os aumentos da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar, o impacto será de R$ 110 milhões em 2013, R$ 227 milhões em 2014, R$ 349 milhões em 2015 e R$ 413 milhões de 2016 em diante.

    Novos cargos
    O Projeto de Lei 4366/12 aprovado pelo Plenário hoje cria 3.029 cargos: 200 de delegado de polícia, 80 de perito médico-legista, 199 de perito criminal, 2 mil de agente de polícia, 495 de escrivão de polícia e 55 de papiloscopista policial. Hoje, de acordo com a lei, já existem 400 delegados de polícia, 80 peritos médicos-legistas, 201 peritos criminal, 3649 agentes de polícia, 505 de escrivães e 305 papiloscopistas.
    De acordo com o projeto, o preenchimento das vagas ocorrerá de forma gradual, a partir de janeiro de 2014.
    Íntegra da proposta:
    PL-4366/2012
    PL-4921/2012
    Reportagem – Carolina Pompeu
    Edição – Natalia Doederlein
    A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura ‘Agência Câmara Notícias’

    Curtir

  2. Aderivaldo Cardoso

    A Câmara dos Deputados aprovou nesta quinta-feira (21) um projeto de lei que concede aumento salarial de 15,8% a policiais civis, militares e bombeiros do Distrito Federal e outro que cria 3.029 cargos na Polícia Civil a partir de 2014. Os projetos seguem agora para análise e votação no Senado, o que ainda não tem data para ocorrer.

    A aprovação do reajuste foi decidida em uma negociação entre o sindicato da categoria e os governos federal e do Distrito Federal. Em 2012, os policiais fizeram diversas paralisações reivindicando aumento salarial de 28%. A greve mais recente teve duração de 70 dias, entre agosto e novembro. Os recursos para pagamento dos salários de profissionais da segurança pública do DF são do Fundo Constitucional.

    saiba maisPoliciais civis do DF aceitam reajuste salarial de 15,76% proposto pelo GDF
    Agnelo propõe reajuste de 15,8% em três anos a policiais e bombeiros
    Após decisão judicial, policiais civis do DF suspendem greve
    Justiça manda policiais civis do DF encerrarem greve que já dura 80 dias
    Policiais civis do DF decidem manter greve e planejam ato nesta quarta

    Segundo o presidente do Sindicato dos Policiais Civis do DF (Sinpol), Ciro de Freitas, a categoria só aceitou uma correção salarial menor porque os governos se comprometeram a reconhecer a atividade policial como de nível superior. O projeto de lei aprovado nesta quinta (21) contempla essa reivindicação do sindicato.

    “O governo atendeu parcialmente nossa revindicação, mas aceitamos o acordo porque desde 1993 que pedíamos esse reconhecimento.Temos praticamente todos os delegados com ensino superior, mas a atividade é considerada de nível médio”, afirma Freitas.

    O reajuste será concedido de forma gradual. A partir de março deste ano, policiais civis e militares e os bombeiros recebem 5% de aumento. Os profissionais terão acréscimo de 15,8% a partir de 2015.

    Segundo Freitas, o projeto que prevê a criação de novos cargos na Polícia Civil vai diminuir o déficit de profissionais no DF. De acordo com a proposta serão contratados 200 delegados, 80 peritos médicos, 199 peritos criminais, 2 mil agentes, 495 escrivãos e 55 papiloscopistas. O número de profissionais deve passar de 5.140 para 8.169 policiais a partir de 2014.

    “Esse número seria suficiente para atender o déficit, que hoje é de 40%, mas temos uma carência, precisamos colocar novas delegacias, no Itapoã, na região do Fercal, no Riacho Fundo II. Isso sem levar em conta as aposentadorias e óbitos neste período”, afirma o presidente do Sinpol, Ciro de Freitas.
    Fonte: http://g1.globo.com/distrito-federal/noticia/2013/03/camara-aprova-projetos-para-reajuste-e-contratacao-de-policiais-no-df.html

    Curtir

  3. Gil

    Pois é!!!!
    Imaginem o quanto estou otimista!
    Dez anos de PM sem promoção alguma, mais cinco anos de forças armadas e quase quarenta anos de idade “SD” (ridículo!!!!) Sou um pai de família! Tenho quatro filhos, um com quase dezoito anos (Sou trabalhador e tenho direito a ter família) o difícil é explicar aqui em casa por quê o salário dava. E agora????
    Escola com reajustes, impostos reajustados , custo de vida elevado etc.
    E ainda me vem ‘major’ que no meu curso em 2003 era aspirante e agora me arrocha e me trata com recruta sem demonstrar o mínimo de respeito por um profissional (mesmo que seja SD) mas que se brincar tem mais tempo de serviço total de que ele.Exige que eu trabalhe com esmero e entusiasmo. Estou muito decepcionado com o CAOS que se tornou a minha vida dentro da PMDF. Se fosse ‘justo’ esse regime covarde para eu pedir baixa e receber meus direitos trabalhistas, eu cairia fora mas quem disse que temos esse direito. (Amaldiçoado seja o jargão: ‘Tá achando ruim pede pra sair’)
    Não tenho tanta saúde quando tinha 20 anos, joelho ruim coluna ruim, estresse, insônia, envelhecimento precoce etc e se adoecer a ponto de apresentar atestado médico ainda sou perseguido dentro da unidade.Pensem por favor e me diga: É justo?
    73 mil, faltando 13 anos para ir embora (do meio pro fim) ‘SD’ e sem esperança).

    Curtir

  4. Eduardo Inacio

    Aumento? onde? nem reposição inflacionária é. Esta coisa não tem nome.

    Curtir

  5. Tudo não passou de circo, onde os palhaços fomos nós.
    Cada vez vejo menos a luz no fim do túnel.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s