A banalização dos Conselhos de Segurança no DF!

No Distrito Federal, observa-se uma tentativa de previnir o crime tendo como base a comunidade. Os conselhos comunitários de segurança são encontrados na maioria das cidades, sendo uns mais ativos e outros nem tanto. Nesse sentido podemos definir conselho comunitário de segurança como sendo:

O exercício de uma atividade comunitária, por meio da parcela do governo e da comunidade na identificação, planejamento e avaliação de problemas de segurança pública. Constitui o canal privilegiado para o direcionamento das ações de segurança pública por meio da mobilização da comunidade, tendo sua participação vista como um exercício de cidadania, na busca de uma vida melhor para todos. (GOUVEIA, BRITO e NASCIMENTO, 2005:31)

A definição é muito boa, mas na prática existe essa participação da comunidade? E esse tal exercício da cidadania?

Essa semana está ocorrendo no DF as eleições para os CONSELHOS COMUNITÁRIOS DE SEGURANÇA, acompanhei algumas das votações, mas percebi que existe algo errado nesse processo.

A SUPROC é o órgão responsável pelo acompanhamento do processo, mas a comissão reponsável pela eleição é retirada da comunidade, ou seja, é quem “manipula” e “conduz” o processo, dizendo quem pode e quem não pode votar. Observei os casos de Águas Claras, Riacho Fundo I, Riacho Fundo II e Candangolândia, sendo que algumas dessas cidades tiveram votação hoje, encerrando as 21h e outras terão amanhã. A impressão é horrível.

Em Águas Claras somente “inscreveram-se” 05 (cinco) entidades representativas que “aclamaram” a única chapa existente. Riacho Fundo II e Candangolândia seguem o mesmo caminho. No Riacho Fundo I, uma pequena cidade, ocorreu o oposto…

O caso do Riacho Fundo I foi curioso, onde o presidente da Comissão foi candidato nas últimas eleições, uma das chapas era composta pela presidente do PT na cidade e por funcionários da administração regional, sendo impugnada por isso, mas os funcionários mantiveram-se incritos. Tivemos aproximadamente 170 (cento e setenta) entidades e “lideranças” inscritas. Qual o critério para considerar alguém “liderança” nessas cidades? O curioso é que moro em Águas Claras e não pude me inscrever em minha cidade, mas pude inscrever-me no Riacho Fundo como “liderança” da cidade. Um verdadeiro absurdo. Fiz o teste e não aprovei. Muita coisa precisa mudar.

Se o objetivo é o exercício da cidadania, sugiro que as eleições do conselho de segurança siga os moldes das eleições do conselho tutelar, onde somente podem votar aqueles que possuem título eleitoral e votem na cidade. Precisamos moraralizar os conselhos de segurança do Distrito Federal. A moralização passa pela melhoria do processo de escolha de nossos representantes!

A segurança precisa mudar. A mudança passa também por esses processos micros!

É preciso divulgar e democratizar os conselhos de segurança pública em nossa cidade! Cabe a Secretaria de Segurança Pública a moralização desse processo!

4 Comentários

Arquivado em policiamento comunitário, policiamento inteligente, reestruturação das polícias

4 Respostas para “A banalização dos Conselhos de Segurança no DF!

  1. Aderivaldo Cardoso

    ELEIÇÕES CONSEG 2011
    (16/06/2011 – 18:28)

    As eleições para Presidente e Vice-Presidente dos Conselhos Comunitários de Segurança das Regiões Administrativas – CONSEG/RA, dos Conselhos Comunitários de Segurança Rural – CONSEG/Rural e dos Conselhos Comunitários de Segurança Escolar – CONSEG/ Escolar começam nesta sexta-feira (17/06).

    Confira os horários e locais de votação.

    Atualmente, existem 33 Conselhos Comunitários no DF. Nas reuniões realizadas periodicamente são discutidas as dificuldades daquela região. Nesses encontros a comunidade tem a oportunidade de apresentar as necessidades reais do local. Assim, conforme, as informações dos moradores os órgãos competentes são acionados para atender a demanda.

    A Subsecretaria de Programas Comunitários, a Suproc, vinculada à Secretaria de Segurança Pública, participa ativamente e apóia os trabalhos realizados pelos Consegs.

    Saiba mais sobre os Conselhos Comunitários.
    http://www.ssp.df.gov.br/

    Curtir

  2. Antonio Justo Ribeiro

    A Banalização dos Conselhos de Segurança do Distrito Federal.

    Sabia que o Presidente do Conselho de Segurança Comunitária do Bairro Jardim Botânico foi indiciado por duas vezes no Art. 155 (furto) na 33ª DP de Santa Maria? Como ele conseguiu essa proeza? Isso é uma falta de respeito aos demais Presidentes e aos moradores do nosso Bairro. Isso sim é que é BANALIZAÇÃO!!!!!!

    Curtir

  3. Antonio Justo Ribeiro

    Vergonha!!!

    Curtir

  4. Pingback: Reunião dos conselho comunitário do Riacho Fundo – Surge um laboratório para a segurança pública do DF! | Aderivaldo Cardoso

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s