Desvio ou Crime?

Hoje gostaria de  falar sobre algo que não nos atentamos costumeiramente na polícia. O que faz alguém cometer um desvio de conduta? 

Todo desvio é punível?

Devemos aceitar algum desvio enquanto policiais?

O senso comum tende a acreditar que “os indivíduos desviantes são aqueles que se recusam a viver de acordo com as regras seguidas pela maioria de nós, são criminosos violentos, viciados em drogas ou marginais, que não se encaixam naquele conceito que a maioria das pessoas teria de padrões normais de aceitabilidade”.

Mas será isso uma verdade?

O que é desvio?

 O que é crime?

Existe alguma relação entre ambos?

            Esse conceito é de fundamental importância para nós policiais e para a sociedade em geral, pois facilitará a compreensão do mundo a nossa volta, que poderá até ser visto além da norma jurídica vigente.

            Segundo Anthony Giddens “desvio pode ser definido como uma não conformidade com determinado conjunto de normas que são aceitas por um número significativo de pessoas em uma comunidade ou sociedade”. O conceito de desvio é bem mais amplo do que o conceito de crime.

 Já o crime refere-se apenas a uma conduta não conformista que infringe a lei.

            Quando se fala no estudo do comportamento desviante é importante observar quais as regras são observadas pela maioria e quais não são. “Ninguém descumpre todas as regras, assim como ninguém cumpre a todas”.             Mas quando falamos de regras é interessante questionarmos sobre a sua origem. Quem as criou? Quando as criou? Qual a finalidade dessas regras?

            As regras sociais estão diretamente ligadas às divisões de poder e as classes sociais. A quem se interessar pelo tema indico uma pesquisa mais aprofundada sobre as teorias funcionalistas, as teorias institucionalistas, as teorias de conflito e as teorias de controle.

            A teoria da rotulação é considerada, dentre as várias existentes, uma das abordagens mais importantes, pois segundo Giddens o desvio é interpretado por meio dela como um processo de interação entre os desviantes e não desviantes dentro da sociedade. Na opinião dele “as pessoas que representam as forças da lei e da ordem, ou que têm capacidade de impor aos outros suas definições de moralidade convencional, são responsáveis pela maior rotulagem”. Ele afirma ainda que esses rótulos criam categorias de desvio e expressam a estrutura de poder da sociedade.

            A teoria da rotulação pode ser percebida em nossas ações policiais diárias quando vemos pobres, em sua maioria, como “subversivos” e “delinqüentes”, seja chamando-os de PEBA por causa de suas roupas ou de vagabundo por causa de seu modo de falar.

            O conhecimento de tais conceitos pode ser fundamental para o trabalho diário nas diversas comunidades e principalmente durante a atuação no policiamento de trânsito, local onde são observados vários desvios de conduta na sociedade em geral.

 

GIDDENS, A. (2005). Sociologia. Porto Alegre: Artmed. Cap.: 8

 

About these ads

2 Comentários

Arquivado em Diversa

2 Respostas para “Desvio ou Crime?

  1. Gostei bastante do tema.
    Acho que você ainda tem muito a desenvolver sobre ele de forma brilhante.
    Dentre outros conteúdos, sugiro a leitura do livro Estigma, de Erving Goffman.
    Uma das leituras mais chatas de minha vida, nem por isso, menos esclarecedora.
    Abraço e até breve.

  2. Sai infeliz no pedido referente ao conceito de crime contudo agradeço pelo esforço empreendido.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s